Sinfonia nº 8, de Schubert, estreia em Viena

Há 150 anos… dia 17 de dezembro de 1865.

Sinfonia nº 8, de Schubert, estreia em Viena

(No 245º aniversário de Ludwig van Beethoven, nada melhor que música clássica…)

“Todo o movimento é um fluxo de doce de melodias, apesar de seu vigor e genialidade tão cristalinos que você pode ver cada seixo na parte inferior. E em todos os lugares o mesmo calor, a mesma luz do sol dourada que faz brotos crescerem! O Andante se desdobra de forma ampla e [ainda] mais majestosamente [do que o Allegro]. Sons de lamento ou raiva raramente entram nessa canção cheia de intimidade, serena felicidade, nuvens de uma tempestade musical refletindo efeito musical em vez da perigosa paixão … A beleza sonora de ambos os movimentos é encantadora. Com algumas passagens de trompa, um breve e ocasional solo de clarinete ou oboé na mais simples e natural base de orquestração, Schubert alcança efeitos sonoros que nenhum refinamento dos instrumentos de Wagner jamais alcança.”

O crítico musical alemão Eduard Hanslick ficou encantado com a Oitava de Franz Schubert. Mesmo que seja uma obra incompleta. Daí o nome Unfinished Symphony (Sinfonia Inacabada, em português).

Não há resposta sobre o motivo que fez o compositor austríaco não ter terminado a Sinfonia nº 8 (também referida como Sinfonia nº 7 por revisões recentes de estudiosos de Schubert). Na Wikipedia, em inglês:

“Até hoje, musicólogos discordam a respeito de porquê Schubert não conseguiu completar a sinfonia. Alguns têm especulado que ele parou de trabalhar no meio do scherzo, no outono de 1822, porque ele a associava a seu surto inicial da sífilis – ou que ele estava distraído com a inspiração para seu Wanderer Fantasy para piano solo, que ocupou seu tempo e energia imediatamente depois. Pode ter sido uma combinação de ambos os fatores.”

Nas partituras, a assinatura de Schubert data 20 de outubro de 1822. Provavelmente, foi o dia em que ele “finalizou” a sinfonia. Seis anos depois, o compositor de Viena morreu, com somente 32 anos, por causa de uma febre tifoide e uma sífilis ainda em estágio inicial. Não viveu para ver a aclamada estreia, conduzida por Johann von Herbeck há 150 anos, na capital do então Império Austríaco.

Dois anos depois, a Sinfonia nº 8 estreou nos Estados Unidos, no Steinway Hall, em Nova York.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

P.S.: Dá uma olhada em que desenho animado foi usada a Oitava de Schubert!

Sinfonia nº 8 ou Sinfonia Inacabada:

Fontes e +MAIS:

Wikipédia

Wikipedia

newyorker.com

– guiadosclassicos.blogspot.com.br

– imslp.org

– theguardian.com

– favorite-classical-composers.com

– franzpeterschubert.com

– sfsymphony.org

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.