Churchill se torna primeiro-ministro do Reino Unido

Há 75 anos… dia 10 de maio de 1940.

Churchill se torna primeiro-ministro do Reino Unido

Se dois dias atrás a Europa celebrou os 70 anos do “V-E Day” (“Victory in Europe Day”), deve muito ao personagem do post de hoje.

Um homem que o destino escolheu para comandar o Reino Unido, a Europa e os Aliados contra o Eixo, Adolf Hitler, Benito Mussolini, o Nazismo e o Fascismo.

A Segunda Guerra Mundial o transformaria em estadista. A História, em um dos protagonistas e grandes figuras do século 20.

Sir Winston Leonard Spencer-Churchill, o gigantesco Winston Churchill.

Visitar o impressionante Churchill Museum, em Londres, é conhecer a incrível biografia do simpático barrigudo, que tanto fez pelo Velho Continente, pelo Reino Unido, pelo mundo. É conhecer, ainda, o ser humano por trás do estadista. O homem corajoso, engraçado, sagaz, bonachão, culto, um amante do charuto, do champanhe, do whisky e, claro, da Inglaterra.

Setenta e cinco anos atrás, Churchill recebia uma convocação da qual não podia declinar: liderar a nação e a Europa diante da ameaça chamada Adolf Hitler. Um perigo alertado por ele ainda em meados da década de 1930. Astuto, foi o único a perceber os movimentos de Hitler. Ninguém ouviu, ninguém fez nada.

Então, no dia em que o Führer iniciava a ofensiva contra Holanda e Bélgica e insinuava ataque para cima da França, a quem os britânicos recorreram? Ao beberrão Winston Churchill.

Ele assumiria o cargo de primeiro-ministro no lugar do passivo Neville Chamberlain (o bigodão aí da foto), responsável por desastrosos movimentos no jogo tático contra Hitler. O principal: a assinatura do Pacto de Munique, que dava a Tchecoslováquia ao Führer com a promessa de “paz em nosso tempo”. Ledo engano, Mr. Chamberlain!

Em setembro de 1939, Hitler invadiu a Polônia, mandando o pacto para as cucuias. Chamberlain, então, declarou guerra à Alemanha, mas não tinha a mínima condição de ser o líder dos britânicos e europeus contra o Eixo. Quando os nazistas invadiram a Noruega, em abril de 1940, a chapa esquentou ainda mais para Chamberlain, que perdeu parte do apoio de seus pares de Partido Conservador.

A gota d’água com o fraco prime minister veio em 10 de maio de 1940. A ofensiva de Hitler ao norte do continente evapora qualquer sustentáculo para o então primeiro-ministro dentro do Parlamento britânico.

A solução foi Winston Churchill. Imediatamente, ele capitaneou um pacto entre todos os partidos, juntou os britânicos em torno de um objetivo comum e prometeu nada além de “sangue, sofrimento, lágrimas e suor”, uma das centenas de famosas frases, proferida no discurso de posse, em 13 de maio.

“Vitória – vitória a todo o custo, vitória a despeito de todo o terror, vitória por mais longo e difícil que possa ser o caminho que a ela nos conduz; porque sem a vitória não sobreviveremos.”

Cinco anos depois, a vitória. Vitória de Winston Churchill.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Ouça o famoso primeiro discurso de Churchill:

Fontes:

winstonchurchill.org

bbc.co.uk

history.com

operamundi.uol.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s