Tragédia do Bateau Mouche mata 55 pessoas no Rio

Há 25 anos… dia 31 de dezembro de 1988.

A festa terminou em tragédia antes mesmo do ano novo.

Um enredo de negligência, azar e morte.

O naufrágio do Bateau Mouche completa 25 anos neste 31 de dezembro.

Para quem não sabe ou não se lembra, Bateau Mouche foi uma embarcação que afundou na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, a 15 minutos da meia-noite de 1 de janeiro de 1989. Das 142 pessoas a bordo, 55 morreram.

O ditado “o que começa errado, termina errado” descreve muito bem o quê, de fato, aconteceu naquela noite.

Primeiro, uma embarcação própria para navegar em rios foi adaptada para ser usada no mar de Copacabana em plena noite de ano novo. Um antigo gaiola a motor, até hoje muito usado no Rio Amazonas, por exemplo, virou um enorme barco, com dois andares e um terraço adicionais.

Erro número dois: o Bateau Mouche IV recebeu autorização de autoridades locais, ou seja, do Estado e da Capitania dos Portos, mesmo modificado para transportar muito mais gente do que o normal.

Terceiro: a natureza não ajudou. A noite de 31 de dezembro de 1988 registrou ondas de até dois metros de altura e águas agitadas.

Uma embarcação imprópria para o mar, negligência das autoridades, superlotação – concluiu-se, depois, que havia mais que o dobro de pessoas dentro do barco -, ondas hostis, tragédia.

Às portas de 1989, o Bateau Mouche virou e matou 55 pessoas. Mais de 30 pessoas foram salvas por heroicos pescadores que vinham de Niterói para a Baía de Guanabara.

Entre as vítimas, a atriz Yara Amaral era a mais conhecida.

Em maio de 1993, os sócios da empresa Bateau Mouche Rio, os espanhóis Faustino Puertas Vidal e Avelino Rivera, além do português Álvaro Costa, foram condenados a quatro anos de prisão em regime semiaberto, acusados de homicídio culposo, sonegação fiscal e formação de quadrilha. Fugiram para a Espanha em fevereiro de 1994.

Vinte e cinco anos depois, um longo processo judicial ainda se arrasta na Justiça Brasileira.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Veja reportagem do Fantástico sobre o Bateau Mouche:

Fontes:

Wikipédia

Anúncios

4 comentários sobre “Tragédia do Bateau Mouche mata 55 pessoas no Rio

  1. Procuro por minha irmã, desaparecida a 25 anos última notícia dela consta que iria a bordo do bateau mouche… Nome dela: Juliana Francisca de Almeida Raposo. Nosua mãe : Josefa Francisca de Almeida. Nosso pai João Francisco Raposo. Idade aproximada hoje : 53 anos. Deixou uma filha, hoje com 30 anos.

  2. Procuro por minha irmã, desaparecida a 25 anos última notícia dela consta que iria a bordo do bateau mouche… Nome dela: Juliana Francisca de Almeida Raposo. Nosua mãe : Josefa Francisca de Almeida. Nosso pai João Francisco Raposo. Idade aproximada hoje : 53 anos. Deixou uma filha, hoje com 30 anos.

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.