Os Sonhadores estreia na Itália

Há 10 anos… dia 10 de outubro de 2003.

10out13

POR MARINA MELLO*

A comemoração dos 10 anos do querido filme de Bertolucci é a celebração de muitos outros e do próprio cinema. Esse clássico contemporâneo do cineasta italiano é uma ode à sétima arte, pois referencia mais de 15 longas-metragens.

No ano de 2013, de grandes manifestações políticas e sociais do Brasil e do mundo, Os Sonhadores nos inspira a dar vida às nossas próprias manifestações internas, que, no seu coletivo, se propagam na vontade de quebrar tabus e de mudar o curso da História.

No efervescente ano de 1968, os irmãos Isabelle e Theo recebem, em seu apartamento em Paris, o americano Matthew. Os três têm em comum uma enorme paixão pelo cinema, sobretudo o cinema clássico.

Enquanto os pais de Theo e Isabelle viajam, o trio vivencia uma paixão mútua e cria um mundo paralelo, completamente distante do contexto conturbado de Paris de 1968. Toda a agitação da capital francesa se reflete no apartamento. Inebriado por “Hey Joe”, de Hendrix, o trio sonhador constrói sua própria trama, recriando muitas cenas clássicas de filmes antigos, principalmente os da estética Nouvelle Vague.

Uma delas é de Bande à Part (1964), de Jean-Luc Godard. A cena em que Odile, Artur e Franz correm por todo o Museu do Louvre faz referência a Jules e Jim (1962), de François Truffaut, quando Catherine, Jules e Jim apostam uma corrida em uma ponte francesa.

Em Os Sonhadores, Isabelle, Theo e Matthew reproduzem o trio do filme de Godard no Louvre e, assim, homenageiam Truffaut. A homenagem da homenagem. Outra semelhança entre os três longas é o eixo central da trama: a complicada relação de um triângulo amoroso.

Os Sonhadores estreou nos cinemas italianos em outubro de 2003, depois de ótima recepção no Festival de Veneza, em setembro. Além de inspirado em clássicos do cinema, o longa é baseado no livro The Holy Innocents (Os Sagrados Inocentes), de Gilbert Adair, que elaborou o roteiro do trabalho de Bertolucci.

O cineasta italiano voltaria a lançar um longa-metragem somente em 2012, com You and Me.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Aqui vai a lista com pacote completo da nossa comemoração de hoje. Os filmes homenageados em Os Sonhadores:

Bande à Part | Band of Outsiders (1965)

O Demônio das Onze Horas | Pierrot Le Fou (1965)

Os Incompreendidos | The 400 Blows (1959)

A Chinesa | La Chinoise (1967)

A Vênus Loira | Blonde Venus (1932)

O Picolino | Top Hat (1935)

Acossado | À Bout de Souffle (1960)

Crepúsculo dos Deuses | Sunset Boulevard (1950)

A Virgem Possuída | Mouchette (1967)

Luzes da Cidade | City Lights (1931)

Juventude Transviada | Rebel Without A Cause (1955)

O Homem das Novidades | The Cameraman (1928)

Rainha Christina | Queen Christina (1933)

Parada de Monstros | Freaks (1932)

A Força do Poder | Scarface  (1983)

Quando Duas Mulheres Pecam | Persona (1966)

* Marina Mello é cineasta. Mais do que apaixonada por cinema, é fascinada pelo poder que existe na fusão de som, texto e imagem.

Veja o trailer de Os Sonhadores:

Fontes:

IMDb

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.