Whitney Houston, 50 anos

9 de agosto de 1963

9ago13a

Whitney Elizabeth Houston tinha tudo para ser o que foi: uma diva da música pop.

A mãe, Cissy, era backing vocal de outra diva, Aretha Franklin, que virou madrinha de Whitney. A prima, Dionne Warwick, outro nome da música americana, ajudou Whitney no início da carreira, como backing vocal de Chaka Khan.

Nascida em Newark, New Jersey, ela começou a cantar logo cedo, em corais de igreja e, de vez em quando, acompanhava a mãe no palco. Da igreja para a carreira artística foi um caminho natural para Whitney, acostumada aos holofotes. Além de Chaka Khan, teve participações em discos de Herbie Mann, Michael Zager, entre outros.

Em 1983, uma performance em boate de Nova York chama a atenção de Clive Davis, criador da Arista Records e manager de Aretha e outras cantoras de sucesso dos Estados Unidos. Por dois anos, Davis lapida ainda mais o extraordinário talento vocal da cantora para o lançamento do primeiro trabalho, Whitney Houston, de 1985.

Em pouco tempo, ela já não é mais a filha de Cissy, a prima de Dionne ou a afilhada de Aretha. Ela é Whitney Houston, dona de três hits #1 nas paradas da Billboard (“Saving All My Love For You”, canção também vencedora do Grammy, “How Will I Know” e “The Greatest Love Of All”).

Whitney, de 1987, a coloca na história como a primeira mulher a estrear um álbum já no topo da Billboard. O segundo disco conquista quatro #1, a ganhadora do Grammy “I Wanna Dance With Somebody (Who Loves Me)”, além de “Didn’t We Almost Have It All,” “So Emotional” e “Where Do Broken Hearts Go”.

Assim, Whitney se torna a primeira artista a alcançar sete hits consecutivos no primeiro lugar, ultrapassando nada mais nada menos que os Beatles e os Bee Gees. I’m Your Baby Tonight, de 1990, vende 8 milhões de cópias ao redor do mundo e coloca mais três músicas no topo de sucessos.

Com a escolha pela carreira de atriz, Whitney alcança o topo. Em “O Guarda-Costas”, de 1992, ao lado de Kevin Costner, a diva estoura os sucessos “I’m Every Woman”, “I Have Nothing”, “Run to You” e, claro, “I Will Always Love You”, sucesso country de Dolly Parton, até hoje a canção mais associada a Whitney Houston. O álbum da trilha sonora do filme é o mais vendido de todos os tempos, com 17 milhões de cópias.

Depois do topo, a queda. Os problemas no casamento com Bobby Brown e o uso de drogas afastam Whitney do estrelato, mas não apagam o que ela sempre será: uma diva da música pop.

Como bem escreveu o músico João Marcelo Bôscoli, na edição de 13 de fevereiro de 2012 do Estadão, por ocasião da morte de Whitney, dois dias antes:

“Ela, como a maioria das pessoas geniais, faz o extraordinário parecer fácil, natural. Na terra das cantoras que cantam de verdade, apesar da profusão de lançamentos, não apareceu ninguém com metade do seu talento vocal.”

Veja o clipe de “I Will Always Love You”:

Fontes:

– Site oficial de Whitney Houston

– Acervo Estadão

Anúncios

Um comentário sobre “Whitney Houston, 50 anos

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s