Brasil e Haiti fazem o “Jogo da Paz” em Porto Príncipe

Há 10 anos… dia 18 de agosto de 2004.

Brasil e Haiti fazem o “Jogo da Paz” em Porto Príncipe

Um jogo que misturou política, diplomacia e futebol.

Ao final, valeu pela alegria proporcionada ao sofrido povo do Haiti.

Há exata uma década, Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho, Roberto Carlos e Cia. limitada desembarcavam em Porto Príncipe para o que ficou conhecido como o “Jogo da Paz”.

Recebidos com muita festa e como verdadeiros popstars, os boleiros da seleção brasileira desfilaram pela capital haitiana em tanques da ONU, enfrentaram e golearam o selecionado local e foram embora, deixando saudade na população do país caribenho.

Com a saída de Jean-Bertrand Aristide da presidência, em fevereiro, o Haiti passou por intervenção americana. Grupos armados espalharam o medo no interior e em partes da capital, o que levou a uma intervenção das Nações Unidas.

De olho em um assento permanente no Conselho de Segurança da instituição, uma das obsessões do então presidente Lula, o Brasil se prontificou a liderar a Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah), instaurada em 1º de junho de 2004.

A ideia de uma partida entre a seleção brasileira e a haitiana partiu do próprio Lula. Com planos de sediar a Copa do Mundo de 2014, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) encaixou o evento no calendário para estreitar as relações com a FIFA e, claro, com Lula.

 

Pouco tempo depois, o “Jogo da Paz” foi oficializado.

Com logística muito bem planejada, a delegação brasileira ficou em Santo Domingo, capital da República Dominicana, desembarcou no Haiti uma hora antes do jogo, desfilou pelas ruas de Porto Príncipe, jogou e deixou o país.

O técnico Carlos Alberto Parreira usou os 18 jogadores convocados. O destaque foi Ronaldinho Gaúcho, com três gols, o primeiro, um golaço. Roger, substituto de Kaká, barrado pelo Milan, anotou outros dois, e Nilmar fechou a conta. Dida e Cafu também não foram liberados pelo clube italiano, assim como Lúcio e Zé Roberto, vetados pelo Bayern de Munique.

O acontecimento histórico acabou retratado no documentário “O Dia em que o Brasil Esteve Aqui”, dirigido por Caíto Ortiz e João Dornelas e lançado em 2005, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Hoje, as tropas brasileiras seguem no Haiti e o Brasil não tem assento no Conselho de Segurança da ONU.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico (e o Haiti é aqui!).

Reportagem da Globo sobre o “Jogo da Paz”:

Fontes:

– Livro Todos os jogos do Brasil, de vários autores

Wikipédia

Acervo Estadão

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.