O fim da presença francesa no Rio de Janeiro

Há 450 anos… dia 20 de janeiro de 1567.

O fim da presença francesa no Rio de Janeiro

Franceses na Cidade Maravilhosa? Sim.

Quando Estácio de Sá fundou São Sebastião do Rio de Janeiro, em 1º de março de 1565, eles eram os donos do pedaço. Bem, não é pra tanto.

Uma década antes, a primeira expedição, comandada Nicolau Durand Villegaignon, aportou na Baía de Guanabara. Dois anos depois, sob chefia do Almirante Gaspar Coligny, uma nova leva de franceses desembarcou em terras cariocas.

A França passava por período conturbado, de conflito religioso entre católicos e protestantes, os huguenotes. Perseguidos, estes resolveram se mandar do país. Enxergaram no litoral brasileiro, região ainda despovoada pelos portugueses, um porto seguro.

Conhecida como França Antártica, a região dominada pelos nativos da Terra do queijo e do vinho compreendia as ilhas de Serigipe (hoje Villegaignon) e Paranapuã (hoje ilha do Governador), Uruçu-mirim (hoje Flamengo) e em Laje.

A despeito da reprodução aqui dos conflitos de lá – católicos X protestantes -, houve sucesso na empreitada. Os franceses conseguiram explorar o pau-brasil e ainda se aliaram aos índios tamoios.

Donos reais do pedaço, os portugueses não viam com bons olhos a presença francesa no Rio. Afinal, era um descumprimento completo do Tratado de Tordesilhas (lembra?). A partir de 1558, quando Mem de Sá substituiu Duarte da Costa como governador-geral, várias campanhas foram realizadas para expulsar os “invasores”. Todas em vão.

Então, Mem de Sá resolveu pedir uma ajudinha da metrópole. Em 1563, enviado por D. Catarina, a regente do trono português, chegou Estácio de Sá, sobrinho de Mem de Sá, com uma frota de militares.

Quatro anos depois, finalmente, pôs-se um fim à presença francesa no Rio de Janeiro. Com um exército encorpado – e aliado aos temiminós, inimigos dos tamoios -, Estácio de Sá comandou os portugueses e impôs a derrota aos invasores.

O longo confronto ocorreu há exatos 450 anos, em 20 de janeiro de 1567, Dia de São Sebastião – reza a lenda que ele esteve presente e liderou os lusos na Batalha do Uruçu-mirim.

Apesar do sucesso da empreitada, Estácio de Sá saiu gravemente ferido. Por uma flecha, a exemplo de São Sebastião! Ele morreria um mês depois, em 20 de fevereiro.

Os franceses deixaram o Rio, mas não o Brasil. A partir do início do século 17, iniciaram investidas no Nordeste, onde conquistaram a região onde hoje é São Luís, no Maranhão, na chamada França Equinocial.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Foto: Quadro “Expulsão dos Franceses do Rio de Janeiro em 1567”, de Armando Viana.

Documentário sobre a França Antártica:

Fontes e +MAIS:

– Wikipédia(1)

– Wikipédia(2)

– educação.uol.com.br

– multirio.rj.gov.br

– oieduca.com.br

– abim.inf.br

– cbn.globoradio.globo.com

– maritimeprofessional.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s