Portugal e Espanha assinam o Tratado de Tordesilhas

Há 520 anos… dia 7 de junho de 1494.

Portugal e Espanha assinam o Tratado de Tordesilhas

POR NETA MELLO*

Em que cláusula do testamento de Adão está escrito que o mundo foi dividido apenas entre Portugal e Espanha?

Esse foi o desabafo do rei Francisco I da França (1494-1547), contestando o Tratado de Tordesilhas.

Ele não se conformava com a assinatura  do Tratado de Tordesilhas,entre os reis João II de Portugal e o rei Fernando II de Aragão, que, pelo casamento com a rainha de Castela, formou a Espanha. O encontro para a assinatura do tratado se deu na cidade de Tordesilhas, Espanha, e seus manuscritos e mapas se encontram no Arquivo Nacional da Torre do Tombo, em Portugal, e no Arquivo Nacional das Índias, na Espanha.

Pelo tratado, uma linha de demarcação foi traçada a 370 léguas do arquipélago de Cabo Verde. As terras a leste do meridiano seriam de Portugal. As terras a oeste, da Espanha.

O detalhe é que Cristóvão Colombo havia aportado nas ilhas do Caribe dois anos antes, em 1492, e os portugueses estavam certos de que ao sul haveria terras também.

Qual o motivo da ira do rei francês e de outros reis europeus que acabavam de unificar seus reinos? Se o mundo já havia sido partilhado, o que sobraria para eles?

A Europa estava ávida pelas especiarias orientais que lá chegavam atravessando parte da Ásia e Europa a preços exorbitantes. Canela, pimenta do reino, noz moscada, açafrão, cravo, gengibre, além de sedas chinesas e tapetes. As cidades de Veneza e Gênova, que hoje fazem parte da Itália, tinham o monopólio na venda de todos os produtos orientais.

Portugal foi o primeiro país a iniciar as expedições marítimas para chegar às Índias pelo Oceano Atlântico, contornando a África.

O infante D. Henrique formou grupos de navegadores para estudar novas técnicas, instrumentos náuticos e embarcações – como a caravela – para atingir as Índias.

Os portugueses já praticavam a navegação na costa africana e tinham prática com os ventos oceânicos. Se você observar no mapa mundi, a costa portuguesa é toda banhada pelo Atlântico.

Bartolomeu Dias, um desses navegadores, descobriu que navegando em círculos podia aproveitar os ventos em direção ao sul da África e não tão perto da costa. Ele ultrapassou o famoso Cabo das Tormentas, no sul do continente. O cabo recebe novo nome – Cabo da Boa Esperança.

Em 1498, Vasco da Gama atinge finalmente as Índias e leva uma quantidade enorme de especiarias para as terras lusitanas. O pequeno reino faz fortuna.

Dois anos depois, em 1500, a expedição comandada pelo mercador Pedro Álvares Cabral, que seguia para as Índias, atinge o litoral baiano – Porto Seguro.

Os portugueses chegam às terras que pelo tratado já lhes pertenciam.

Pedro Álvares Cabral leva produtos da nova terra ao rei de Portugal e Bartolomeu Dias segue viagem para as Índias. Sua caravela é atingida por uma tempestade no Cabo da Boa Esperança e perde toda a tripulação.

Mas essa fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

* Neta Mello, 59 anos, é historiadora e escritora. Tem quatro livros publicados e escreve no Blog da Neta.

Veja documentário sobre o Tratado de Tordesilhas:

Fontes:

– Wikipédia

– Livro História do Brasil, de Boris Fausto

Anúncios

Um comentário sobre “Portugal e Espanha assinam o Tratado de Tordesilhas

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s