“Mais Estranho que a Ficção” estreia nos Estados Unidos

Há 10 anos… dia 10 de novembro de 2006.

"Mais Estranho que a Ficção" estreia nos Estados Unidos

Imagine que o roteiro de sua vida está nas mãos de um escritor.

(Aos que acreditam: não, não estamos falando de Deus, qualquer que seja a sua religião!).

Estamos falando de um escritor de carne e osso. Um humano, cujo único “poder” é escrever histórias. Cabe a esse ser poderoso o destino da sua vida.

Essa é a originalíssima ideia por trás de “Mais Estranho que a Ficção” – “Stranger Than Fiction”, em inglês -, lançado há uma década nos Estados Unidos.

Harold Crick é auditor da Receita Federal. Sua vida, monótona e solitária, se resume a números. Contar escovadas de dente, tempo gasto ao dar o nó na gravata, passos e minutos no percurso ao trabalho… E, claro, a labuta diária na Receita.

Todos os dias são iguais. Até que, uma manhã, Harold percebe que toda e cada ação sua é “narrada”.

A narradora, na verdade, não é uma “voz da consciência em sua cabeça”, mas a escritora Karen Eiffel. Sim, ela está em vias de terminar o romance que tem Harold como protagonista. O problema é que Karen é famosíssima justamente por SEMPRE matar o personagem principal de seus romances!

Um roteiro genial, obra de Zach Helm, que tinha apenas 21 anos quando começou a escrever o texto!

Destaques para as atuações de Will Ferrell na pele de Harold, provando ser muito mais do que o comediante nascido na escola Saturday Night Live, e Emma Thompson como a escritora perturbada.

A direção do alemão Marc Forster e a presença desconcertante de Maggie Gyllenhaal, interpretando a doceira anárquica Ana Pascal – que muda a rota do longa -, também merecem menção, assim como a trilha sonora, de Britt Daniel e Brian Reitzell.

Bem, se você ainda não se convenceu a assistir (ou rever!), deixo as palavras finais do post com mestre Roger Ebert:

“Stranger Than Fiction” é uma meditação sobre a vida, arte e romance, e sobre as muitas responsabilidade que temos. Um filme tão singularmente inteligente não é feito com frequência”.

No ano seguinte, Marc Forster adaptaria o livro “O Caçador de Pipas” (Khaled Hosseini) para as telonas.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico. (E único!)

Trailer:

Fontes e +MAIS:

– Wikipedia

– Wikipédia

– IMDb

– rogerebert.com

– Acervo Estadão

– folha.uol.com.br

– omelete.uol.com.br

– cinema.uol.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s