Mamonas Assassinas

Há 20 anos… dia 2 de março de 1996.

Mamonas Assassinas

Hoje, eles seriam mais que quarentões.

O irreverente e elétrico Dinho estaria a três dias dos 45. A idade de Bento, o competente e contido guitarrista. Sérgio, o baterista, teria 46, enquanto o irmão e baixista Samuel, mais novo do grupo, completaria 43 no dia 11. E Júlio, o tecladista das caretas e cabelos coloridos, já caminharia para as cinco décadas de existência, com 48.

Impossível deixar de imaginar como estariam os Mamonas Assassinas se o Learjet que os levava na noite de 2 de março de 1996 não caísse sobre a Serra da Cantareira.

Ainda estariam juntos? Quantos discos já teriam gravado? Conseguiriam se manter nos holofotes fazendo música com humor? Sucumbiriam à mais superexposição? Sobreviveriam ao MP3? Como se comportariam na era das mídias sociais? E no meio da caretice institucionalizada que tomou conta do Brasil?

Muitas perguntas…

Duas décadas após o trágico fim, a banda permanece no imaginário nacional, seja pelas inconfundíveis músicas como “Vira-Vira”, “Pelados em Santos” ou “Robocop Gay”, seja pelos exóticos figurinos de Chapolins, presidiários, He-Man, Star Trek, Batman ou Robin, ou por qualquer outra razão. Não importa.

Os Mamonas ficaram.

E têm até uma nova legião de fãs, que nem nascidos eram à época do acidente, como mostra reportagem de Angela Boldrini na Folha, em recordação pela triste efeméride.

Fenômeno do passado e do presente. Com 8 meses de existência e apenas um álbum lançado (com menos de 40 minutos de duração), venderam 3 milhões de discos e conquistaram um país inteiro, com turnês frenéticas Brasil afora (só não tocaram no Acre e Tocantins!).

Um cometa de humor e música que deixou marcas.

É sempre triste quando pessoas tão jovens partem cedo demais.

Plantão da Globo com a morte dos Mamonas:

Fontes e +MAIS:

Wikipédia

– g1.globo.com

– arte.folha.uol.com.br

– entretenimento.r7.com

– megacurioso.com.br

– musica.uol.com.br

– riscafaca.com.br

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.