Ópera “La Bohème” estreia em Turim

Há 120 anos… dia 1º de fevereiro de 1896.

Ópera “La Bohème” estreia em Turim

A primeira de suas três grandes óperas lhe rendeu ainda mais projeção e fama, mas custou uma velha amizade a Giacomo Puccini.

Tudo começou por volta de 1893, quando o compositor toscano teve o grande salto da carreira artística, com “Manon Lescaut”, sua terceira ópera, seu primeiro sucesso, de fato. Conta a lenda que Puccini encontrou o amigo Ruggiero Leoncavallo em um café de Milão. O napolitano, aliás, tinha ajudado Puccini na elaboração do libreto de “Manon Lescaut”.

Conversa vai, conversa vem e os dois se dão conta de que estavam começando a trabalhar em um mesmo projeto, ou seja, a adaptação do romance Scenes de la vie de Bohème, do francês Henry Murger.

Pronto, estava dado o impasse. Pior: em vez de um bom termo ou até uma nova parceria, houve um racha sem volta.

Leoncavallo sentiu-se traído, pois chegou a sugerir uma composição conjunta, opção prontamente rejeitada por Puccini, que teria lhe garantido não se interessar pela adaptação. Em resposta, o toscano afirmou que nunca aventou abandonar o projeto, mas que o faria caso soubesse antes que o amigo estava debruçado na adaptação.

Porém, agora que estava no meio do caminho, bateu o pé e confirmou ao colega de Nápoles que não pararia. E ainda lançou um duelo ao agora rival: disse para Leoncavallo prosseguir na produção de sua versão, já que poderia coexistir com a dele, Puccini. E que a história julgaria qual seria a melhor.

Estava dada a largada. Puccini escolheu Luigi Illica e Giuseppe Giacosa para a confecção do libreto. A dupla quase abandonou o trabalho por causa dos caprichos e estrelismo do compositor. Com todos os problemas, a produção andou devagar. Mesmo assim, saiu antes da versão de Leoncavallo.

Em 1º de fevereiro de 1896, a “La Bohéme” de Giacomo Puccini estreou no Teatro Regio, em Turim, com regência de Arturo Toscanini. Demorou para ser aclamada por público e crítica, mas chegou lá.

Já a versão de Leoncavallo, até hoje famoso por “Pagliacci” (1892), teve estreia em maio de 1897. Enquanto a de Puccini é a segunda na lista de óperas mais reproduzidas, a do napolitano está praticamente morta.

Depois de “La Bohéme”, Puccini daria sequência em sua famosa trilogia de óperas com “Tosca”, que estreou em janeiro de 1900, em Roma.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Trecho de “La Bohème”, com Luciano Pavarotti:

Fontes e +MAIS:

Wikipedia

Wikipédia

– history.com

– veja.abril.com.br

– imslp.org

– telegraph.co.uk

– oddpavarottiblog.wordpress.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.