Ônibus 174

Há 15 anos… dia 12 de junho de 2000.

Ônibus 174

“Um assaltante não identificado manteve ontem como reféns, por mais de quatro horas, passageiros do ônibus da linha 174 da Viação Amigos Unidos, no Jardim Botânico, zona sul. Descontrolado, ele ameaçou oito pessoas com um revólver. Às 18h47, o bandido desceu do ônibus usando como escudo a refém Geilsa Firmo Gonçalves. Um policial aproximou-se e fez dois disparos na cabeça do bandido, que morreu no Hospital Souza Aguiar. Ferida com três tiros, Geilsa morreu no Hospital Miguel Couto”.

– O Estado de S. Paulo, 13 de junho de 2000.

“Um homem armado com um revólver calibre 38 fez dez reféns e promoveu mais de quatro horas de terror ontem, dentro de um ônibus da linha 174 (Gávea-Central do Brasil), no Jardim Botânico, na zona sul do Rio de Janeiro. Uma refém de 20 anos e o criminoso, identificado como Sérgio, que teria 22 anos, morreram baleados.”

– Folha de S. Paulo, 13 de junho de 2000.

Geísa Firmo Gonçalves, professora, 20 anos. Morta por tiros das armas de Sandro e de um policial.

Sandro Barbosa do Nascimento, menino de rua, 21 anos. Morto por asfixia, dentro de uma viatura da polícia.

Protagonistas e vítimas de uma tragédia transmitida ao vivo pela TV. Uma tragédia urbana, uma tragédia de erros, uma tragédia social, uma tragédia brasileira.

Nos dias seguintes, a mídia jogou luz sobre a biografia de Geísa.

Sandro voltou às sombras e à invisibilidade de antes.

Em 2002, o documentário Ônibus 174, do diretor José Padilha, corajosamente preencheu a lacuna, não somente ao iluminar a vida de Sandro, mas ao expor a tragédia brasileira de forma contundente, ao colocar um sem número de pontos de vista sobre o triste acontecimento, ao refazer a linha do tempo que culminou com o (anti)clímax vivido naquela tarde, naquele ônibus.

Filme definitivo.

Em tempos de debates acalorados sobre a redução da maioridade penal, mais que obrigatório.

Há 15 anos, o Brasil viveu uma tragédia transmitida ao vivo pela TV.

As tragédias continuam, com novos Sandros e novas Geísas. Mesmo que longe das câmeras e dos flashes da grande mídia.

Ônibus 174:

Fontes e +MAIS:

– Acervo Estadão

Acervo Folha

noticias.terra.com.br

g1.globo.com

IMDb

brasil.estadao.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s