Pelé marca oito gols no Botafogo-SP

Há 50 anos… dia 21 de novembro de 1964.

Pelé marca oito gols no Botafogo-SP

Antes do duelo, a Vila Belmiro silenciou em respeito e lembrança ao primeiro ano de morte de John Kennedy, assassinado em 22 de novembro de 1963. Um único momento de tristeza na tarde de chuva que se tornaria inesquecível para os santistas. Um dia alegre e histórico para os 9.437 presentes na casa do Santos Futebol Clube, na casa do Rei Pelé.

Em campo, Santos e Botafogo se enfrentariam pela 25ª rodada do Campeonato Paulista. No primeiro turno, em Ribeirão Preto, o Botafogo vencera por 2 a 0. Pelé não estava em campo e o capitão Zito foi expulso. Os anfitriões tripudiaram, com direito a sentada em cima da bola e gritos de “olé” da torcida.

Vingança é um prato que se come frio, diz o ditado. Pois o time de Ribeirão amargou um indigesto banquete de vingança naquele 21 de novembro de 1964. Banquete com a assinatura do maior chef de todos os tempos.

O Rei tinha motivos de sobra para se eternizar naquela tarde. Queria redimir o clube da amarga derrota no primeiro turno e também ultrapassar Flávio, do Corinthians, na tabela de artilheiros do campeonato.

O que se viu depois do apito de Carlos Drummond da Costa foi um Pelé endiabrado, com uma sede de gols insaciável. Abriu o placar, aos 3 minutos, ampliou aos 8 e fez o terceiro aos 16. Depois de Pepe e Coutinho, fez o sexto do Peixe aos 38 e o sétimo, dois minutos depois. 7 a 0 só no primeiro tempo, com 5 gols Dele!

A cada gol marcado, Pelé pegava a bola dentro das redes visitantes. Queria mais. “Gritaram ‘olé’ lá. Vocês vão pagar caro aqui”, sentenciava o 10 do Santos aos jogadores do Botafogo.

O massacre seguiu no segundo tempo, com mais três fulminantes tentos de Pelé, aos 25, 27 e 28 minutos. Toninho Guerreiro fechou o caixão botafoguense aos 45. O garoto do placar teve até de improvisar o dígito “1” para o resultado: Santos 11 x 0 Botafogo-SP!

Duas semanas depois, o Santos aplicaria nova goleada, dessa vez em cima do Corinthians: 7 a 4, com quatro de Pelé. No banco corintiano, o lendário Oswaldo Brandão, demitido do Botafogo depois dos 11 a 0! Pobre Brandão…

O Santos seria o campeão do Paulistão de 1964 e Pelé seria o artilheiro do certame, com 34 gols.

Ele nunca marcaria tantos gols em uma única partida como naquele dia.

Narração dos gols, por Enio Rodrigues, da Rádio Bandeirantes:

Fontes:

Acervo Estadão

espn.uol.com.br

esporte.uol.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s