Especial de José Feliciano vai ao ar na TV americana

Há 45 anos… dia 27 de abril de 1969.

27abr14
José Feliciano, à direita

José Quem?, você pergunta.

Saca só a versão de “Light My Fire” que o cara fez lá embaixo!, eu respondo.

José Montserrate Feliciano García é um violonista que teve notoriedade nos anos 1960 e 1970. Nascido em 1945 em Porto Rico, ficou cego por causa de um glaucoma congênito. A música acabou se tornando seu caminho para a luz. Começou com o acordeom, mas logo se apaixonou pelas cordas, depois que o pai lhe deu um violão.

Em seu quarto, o menino José tocava sem parar, por mais de 14 horas ao dia. Ouvia rock e jazz, tinha Wes Montgomery e Andrés Segovia como ídolos e mestres. A paixão pela música e pelo instrumento fizeram com que largasse os estudos e trilhasse a estrada de artista. Aos 17 anos, foi para Detroit tentar a sorte.

No início dos anos 1960, depois de ganhar certa fama tocando em bares e clubes ao redor dos EUA e do Canadá, especialmente em Nova York e Vancouver, José Feliciano assinou contrato com a RCA Victor. Em 1964, lançou o primeiro single, “Everybody do The Click”, que se tornou um hit nas Filipinas!

Foi o começo de uma trajetória de sucesso em uma época de ouro do rock, do folk, dos festivais. O auge viria em 1968, quando Feliciano gravou versão latina e insinuante de “Light My Fire”, do The Doors. A música alcançou número 3 na Billboard Hot 100 americana, apenas um ano depois que a original chegou ao topo da mesma lista.

O hit alçou Feliciano ao estrelato definitivo. Então, em 1969, ele ganhou seu próprio especial, com a participação de ilustres nomes da música, como Burt Bacharach, Andy Williams e Dionne Warwick.

No dia 26 de abril daquele ano, ia ao ar pela NBC o Feliciano! Very Special. Produzido pelo renomado Pierre Cossette, o especial com uma hora de duração foi um grande sucesso.

Em 1970, Feliciano lançaria o álbum Feliz Navidad. A faixa-título seria grande sucesso mundial, relembrada até hoje na época do natal.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Em tempo: Como bem lembrou o primo Guilherme, admirador de José Feliciano, ele ganhou o Grammy de 1968 por causa da versão da canção do Doors!

Senhoras e senhores, José Feliciano e “Light My Fire”!:

Fontes:

– IMDb

– Wikipedia

– Livro Another Day in Showbiz, de Pierre Cossette

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s