Vírus é confirmado como o causador da Aids

Há 30 anos… dia 23 de abril de 1984.

Margareth Heckler e o Dr. Robert Gallo
Margareth Heckler e o Dr. Robert Gallo

“Primeiro, a provável causa da Aids foi encontrada: uma variante de um conhecido vírus do câncer humano. Em segundo lugar, não só o agente foi identificado, mas um novo processo tem sido desenvolvido para a produção em massa deste vírus. Em terceiro lugar, com a descoberta de ambos os vírus e com este novo processo, agora temos um exame de sangue para Aids. Com um exame de sangue, podemos identificar as vítimas da Aids com praticamente 100% de certeza.”

Em 23 de abril de 1984, uma segunda-feira, diante de uma multidão de repórteres, a Secretária de Saúde e Serviço Social do então presidente Ronald Reagan, Margareth Heckler, anunciou a causa da nova doença, que assombrava o mundo desde o início da década.

Em seguida, o Dr. Robert Gallo, chefe do Instituto Nacional do Câncer e coordenador das pesquisas sobre a doença, “batizou” o vírus: HTLV-3. Dias antes, pesquisadores do Instituto Pasteur de Paris, liderados pelo professor Luc Montagnier, que também estudavam a Aids, nomearam o vírus de LAV.

O nome do vírus – definido finalmente como HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) em 1986 – foi somente uma das polêmicas da longa corrida em busca do causador da Aids, doença  surgida em 1981. Vários institutos, laboratórios, universidades e entidades ligadas à saúde e à medicina iniciaram pesquisas para, enfim, determinar o que causava a terrível doença.

Após anos de rixas e birras, tanto Gallo quanto Montagnier admitiram a descoberta do vírus em conjunto. A equipe de Montagnier leva o crédito por isolar o vírus e a de Gallo por vinculá-lo à Aids. Em 2008, o Comitê do Nobel ignorou Gallo e equipe, e concedeu o Prêmio de Medicina e Fisiologia para Montagnier e um colega.

Controvérsias à parte, é curioso e assustador pensar no otimismo dos pesquisadores, cientistas e médicos envolvidos nos estudos sobre a Aids na época, em especial o Dr. Gallo. O americano previu que uma vacina contra a doença estaria pronta em dois anos. Até hoje, como sabemos, não existe vacina contra a Aids.

Poucos meses depois da descoberta do causador da doença, o filósofo francês Michel Focault foi o primeiro caso famoso de morte por Aids.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Veja o anúncio de Margareth Heckler:

Fontes:

Wikipedia

Acervo Estadão

– msnbc.com

– nytimes.com

mashable.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s