The Smiths lançam primeiro disco

Há 30 anos… dia 20 de fevereiro de 1984.

20fev14

Naquela Grã-Bretanha do meio da década de 1980, um vazio pós-punk. Depressão, cinza, melancolia. Os revoltados passaram e não sobrou nada. A porrada, a atitude, o barulho e os motes de protesto se acomodaram no colo neoliberal e conservador da Dama de Ferro Margaret Thatcher.

No cenário musical, o dark do The Cure ou as batidas pop futuristas do New Order.

Eis que surge uma “terceira via”.

Uma voz para cantar aquela melancolia, mas, ao mesmo tempo, trazer alento, ainda que triste, sombrio. Uma esperança pessimista.

Na voz de Morrissey e nas letras dos Smiths, moram toda a tristeza e beleza do mundo.

E eles “salvaram” a Terra da Rainha! Com lirismo, embalaram a juventude desesperançada.

“É difícil descrever quão diferente soou The Smiths quando foi lançado, no início 1984. Em uma era de superprodução de batidas e, muitas vezes, de ruídos, o álbum definiu o pop britânico do norte de uma forma não muito diferente do que os Beatles fizeram, duas décadas antes. O vocalista e letrista Steven Patrick Morrissey deixou rastro muito singular, com letras que citavam dramas caseiros e literatura, e, ao fazê-lo, deu a desajeitada juventude o seu novo (e duradouro) herói.”

Dá pra assinar embaixo as palavras de Daryl Easlea sobre o álbum de estreia da banda de Manchester.

“The Smiths permanence como uma incrível carta de intenções”, subtitula o jornalista, sobre o debut dos mancunians.

Uma declaração de intenções corajosa, quase otimista.

Dá pra relembrar e contar um monte de coisa sobre o disco, como, por exemplo, que ele teve de ser regravado, por causa da troca do produtor.

Ou que “This Charming Man” não estava no playlist original do exemplar britânico, mas entrou no álbum americano.

Mais bonito, porém, é você tirar 50 minutos do seu dia, colocar o fone de ouvido e viajar na voz triste de Morrissey, nos riffs inventivos de Johnny Marr e na beleza blue das letras dos Smiths.

Pouco menos de um ano depois, eles lançariam o segundo trabalho, Meat Is Murder. 

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Ouça o primeiro disco dos Smiths:

Fontes:

– bbc.co.uk

– allmusic.com

– Wikipedia

– rollingstone.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s