Jackie Robinson quebra a barreira da cor no beisebol americano

Há 70 anos… dia 15 de abril de 1947.

Uma lenda e um símbolo de seu tempo. Um homem que desafiou os céus escuros da intolerância e da frustração.

Martin Luther King

“Não, ele não foi o primeiro negro a jogar beisebol. Ele foi o primeiro negro a jogar o beisebol dos brancos”, escreve o amigo Ricardo Zanei, em belíssimo texto no espn.com.br, sobre o marco que completa 70 anos neste dia.

Em 15 de abril de 1947, Jackie Robinson quebrou a barreira da cor no beisebol americano. Ou, repetindo mestre Zanei: foi o primeiro negro a jogar o beisebol dos brancos.

“Eu tive que lutar contra a solidão, o abuso e o conhecimento de que qualquer erro que eu cometesse seria maximizado porque eu era o único negro ali”, escreveria, posteriormente, em autobiografia o jogador nascido no Cairo, estado da Geórgia, no Sul confederado, escravagista e racista.

De fato, foi longo o caminho de Jack Roosevelt Robinson até vestir a camisa do Brooklyn Dodgers, futuro Los Angeles Dodgers. Ele passou pelas Negro Leagues – as ligas de beisebol criadas em 1880 para abraçar os atletas renegados, ou seja, os negros e latinos – até despertar a atenção dos times da Major League Baseball, em meados dos anos 1940.

Em especial, do presidente e general manager dos Dodgers, Branch Rickey, que o procurou em agosto de 1945. Como lembra o texto de Zanei, o chefão do time de Nova York sabia do talento de Robinson, mas queria um jogador que não se abatesse ao furacão de racismo no horizonte.

Antes de jogar pelos Dodgers na MLB, porém, o novo contratado foi para a Flórida, atuar pelo Montreal Royals, espécie de filial dos Dodgers em uma liga menor. Ali, já sentiria a discriminação por causa da cor.

Em 1946, Robinson já entraria para a História ao enfrentar justamente os Dodgers, na primeira vez que um negro de ligas menores esteve presente em jogo diante de um time da Major League Baseball.

Alguns marcos depois e ele seria escolhido o MVP de sua liga, o colocando no caminho do grande dia: a estreia na nata do esporte de Babe Ruth. Diante de mais de 26 mil pessoas presentes (segundo estimativas, metade formada por negros), Robinson participou da vitória sobre o Boston Braves, no Ebbets Fielde, em Nova York.

A quebra da barreira não blindaria o jogador de sofrer preconceito e ataques racistas, inclusive dos próprios companheiros de equipe. Com a entrada de outros atletas negros na liga, a partir de 1948, as ofensas diminuíram, mas nunca pararam.

Jackie Robinson acabou se tornando uma celebridade do beisebol. Depois que se aposentou, no final dos anos 1950, cerrou fileiras com Martin Luther King e outras lideranças negras contra o racismo e por direitos civis.

Morreria em 1972, vítima de enfarte fulminante, deixando legado de exemplar luta por igualdade entre os homens, seja dentro ou fora de campo.

Em tempo: a camisa 42 foi aposentada em 1997 e será usada por todos os jogadores na rodada atual da MLB, como forma de lembrar os 70 anos da estreia de Robinson. Leia mais nos links abaixo!

Vídeos sobre Jackie Robinson:

Fontes e +MAIS:

– espn.uol.com.br

– acervofolha.blogfolha.uol.com.br

– mlb.com

– espn.com

– si.com

– sbnation.com

– philly.com

– nydailynews.com

– usatoday.com

– slate.com

– sports.yahoo.com

– whio.com

– nytimes.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s