Beethoven apresenta Sinfonia nº 4 em Viena

Há 210 anos… dia 5 de março de 1807.

Beethoven apresenta Sinfonia nº 4 em Viena

“Que o compositor siga um caminho individual em suas obras é novamente nítido neste trabalho; até que ponto este caminho é o correto, e não um desvio, pode ser decidido por outros. Para mim, o grande mestre parece aqui, como em várias de suas obras recentes, de vez em quando, excessivamente bizarro e, portanto, mesmo para amigos conhecedores da arte, facilmente incompreensível e proibitivo”.

No subtexto da implacável crítica da época, o presságio sobre o destino de uma das sinfonias de Ludwig van Beethoven: o esquecimento. De todas as grandes composições do alemão, a Sinfonia nº 4 é, com folga, a menos lembrada e, por consequência, a menos executada.

Compreensível sina, já que “esmagada” entre duas obras-primas, as aclamadíssimas Terceira e Quinta. O que suscitaria precisa e correta definição do colega, compatriota e entusiasta Robert Schumann, sobre o real valor da Sinfonia nº 4: “Uma esbelta donzela grega entre dois gigantes nórdicos”.

Composta no verão de 1806, durante estada no palácio do Conde Franz von Oppersdorff, para quem Beethoven a dedicaria, a sinfonia tem clara inspiração no professor Joseph Haydn. Harmonia vigorosa e alegre, instrumentação leve, percurso suave.

Escrita para uma flauta, 2 oboés, 2 clarinetes, 2 fagotes, 2 trompas, 2 trompetes, além de tímpanos e cordas (violinos I e II, violas, violoncelos e contrabaixos), a Sinfonia nº 4 teve a primeira performance há 210 anos, no Palácio Lobkowitz, em Viena. O próprio Beethoven regeu a orquestra, assim como apresentou o Piano Concerto No. 4.

Com o passar dos anos, o trabalho ganhou novas interpretações e admiradores. Ao final da vida de Beethoven, críticos já olhavam a Quarta como “clássica”. “Não há palavras para descrever o profundo e poderoso espírito deste trabalho, de seu período mais antigo e mais bonito”, escreveria um deles, na década de 1820.

Um ano depois do debute da Quarta, também em Viena, Beethoven conduziria a estreia da sucessora, a famosa Sinfonia nº 5.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

A Sinfonia nº 4, com regência de Herbert von Karajan:

Fontes e +MAIS:

– Wikipedia

– Wikipédia

– imslp.org

– npr.org

– sfsymphony.org

– all-about-beethoven.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s