Ingrid Betancourt é sequestrada pelas Farc na Colômbia

Há 15 anos… dia 23 de fevereiro de 2002.

Ingrid Betancourt é sequestrada pelas Farc na Colômbia

“As Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) sequestraram na tarde de sábado a candidata presidencial e senadora Ingrid Betancourt, 40, e sua chefe de campanha, Clara Rojas, num bloqueio de estrada na ex-zona desmilitarizada do sul do país”, reportou o enviado especial Rogerio Wassermann à Folha, em 25 de fevereiro de 2002.

Há 15 anos, as Farc capturavam Ingrid Betancourt, em meio a viagem entre Florencia e San Vicente del Caguán, no centro-sul da Colômbia. Três homens que a acompanhavam – Adair Lamprea, o coordenador de campanha, Mauricio Mesa, cinegrafista, e o fotógrafo francês Alain Keller – foram liberados pelos guerrilheiros.

Ingrid e Clara permaneceram sob posse das Farc.

“Eles nos libertaram à noite e informaram-nos que tinham a pessoa que queriam, e nós não fazíamos parte do problema”, revelou Lamprea à imprensa.

Assim se iniciou um drama que duraria seis longos anos.

Crítica ferrenha e contumaz opositora das Farc, Ingrid Betancourt tinha menos de 1% das intenções de voto nas pesquisas das eleições de maio daquele ano. O curioso é que, poucos dias antes, estivera com membros da guerrilha em Los Pozos, para discutir possível plano de paz (foto).

À época do sequestro, o governo de Andrés Pastrana afirmou que alertara a candidata a não realizar a viagem à região. Inclusive, membros governamentais chegaram a rejeitar auxílio no transporte para o trajeto de Ingrid, como informa o Estadão de 25 de fevereiro – ver link abaixo.

“San Vicente era a capital da ex-‘Farclândia’, território no sul da Colômbia que foi controlado pelas Farc até quinta-feira. O presidente Andrés Pastrana havia cedido a zona aos rebeldes em 1998, esperando negociar o fim da guerra civil de 38 anos. Na semana passada, citando frequentes ataques das Farc, Pastrana mandou as Forças Armadas reocuparem a área, e elas entraram em San Vicente na manhã de sábado”, dizia o jornal.

Ingrid Betancourt seria libertada em 2 de julho de 2008, junto com outros 14 reféns. O presidente era Álvaro Uribe, que havia sido eleito justamente no pleito de 2002 (e depois reeleito em 2006).

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Manifestações no 6º ano de sequestro:

Fontes e +MAIS:

– Acervo Folha

– Acervo Estadão

– terra.com.br

– eltiempo.com

– elespectador.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s