Nigéria conquista o ouro em Atlanta

Há 20 anos… dia 3 de agosto de 1996.

Nigéria conquista o ouro em Atlanta

“Eu garanto que, neste momento em que conversamos, todo mundo na África está celebrando. Ninguém vai dormir hoje. Todo mundo está feliz. Essa conquista é para todos os países africanos!”

O meio-campista Sunday Oliseh resumiu o sentimento de todo um continente naquele 3 de agosto de 1996. O dia de uma surpreendente e inédita conquista da Nigéria, o dia da medalha de ouro em Atlanta, um marco histórico para o futebol africano.

Foi a primeira vez que uma seleção do continente conseguiu chegar ao lugar mais alto do pódio do futebol olímpico masculino. E que primeira vez! Uma façanha com vitórias inesquecíveis sobre Brasil e Argentina.

O time comandado pelo holandês Jo Bonfrere era muito bom. Um grupo bem equilibrado e talentoso, e que, mesmo jovem, já tinha experiência internacional.

O camisa 10, Jay Jay Okocha, que ainda não completara 23 anos, já carregava no currículo a disputa da Copa de 1994 e o título da Copa Africana de Nações, no mesmo ano.

O capitão Nwankwo Kanu, que fez 20 anos durante a competição, era jogador do Ajax campeão europeu e mundial de 1995.

Pra completar, havia os atletas com mais de 23 anos, como os defensores Uche Okechukwu (28 anos) e o meio-campo Emmanuel Amuneke (25), que foram importantes dentro do grupo.

A campanha campeã teve 5 vitórias e apenas 1 derrota (para o Brasil, 1 x 0, na primeira fase), 12 gols marcados e 6 sofridos. Os dois grandes jogos, claro, foram a semi e a final.

Contra a seleção brasileira de Ronaldo Fenômeno, Rivaldo, Bebeto, Roberto Carlos e Cia., os nigerianos conseguiram virada incrível e, até hoje, (quase) inexplicável. O Brasil vencia por 3 a 1 até os 33 minutos do segundo tempo, quando Ikpeba fez o segundo da Nigéria. Antes, aos 17, Dida defendeu pênalti de Okocha.

Então, aos 44, no último lance do jogo, Kanu empatou com categoria e malandragem. Na prorrogação, a morte súbita, o mesmo Kanu fez o gol de ouro, logo aos 4 minutos, para decretar a classificação africana à final e a eliminação da equipe de Zagallo.

A decisão não foi muito diferente. A Argentina abriu o placar logo aos 3, com Cláudio López. Babayaro deixou tudo igual, aos 28, mas Crespo, de pênalti, fez 2 a 1 para os Hermanos, logo aos 5 da etapa final.

Novamente no final do jogo, a Nigéria aprontou. Amokachi empatou aos 34 e o experiente Amuneke fez o gol da virada, da vitória e da medalha de ouro, no último minuto da partida. Verdade que ele estava em posição de impedimento…

E você acha que os nigerianos se preocuparam? Como bem disse Oliseh, ninguém dormiu na Nigéria e em toda África naquele 3 de agosto de 1996.

Em 2000, a seleção de Camarões, liderada por um tal Samuel Eto’o, se consagraria com o ouro em Sydney, após vitórias sobre Brasil nas quartas, Chile na semi, e Espanha na decisão.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

A semifinal contra o Brasil, com narração de Luciano do Valle:

A final contra a Argentina:

Fontes e +MAIS:

Acervo Folha

Acervo Estadão

Wikipedia

– fifa.com

– dailynigerianews.com

– articles.latimes.com

– supersport.com

– imortaisdofutebol.com

– retratonaparede.blogspot.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s