“Alice no País das Maravilhas” tem première em NY e Londres

Há 65 anos… dia 26 de julho de 1951.

"Alice no País das Maravilhas" tem première em NY e Londres

“Nenhuma história da literatura inglesa me intrigou mais do que ‘Alice no País das Maravilhas’, de Lewis Carroll. Me fascinou na primeira vez que eu li, quando era um estudante, e assim que pude, depois que comecei a fazer desenhos animados, adquiri os direitos para fazer o filme”.

Como se lê acima, Walt Disney foi absolutamente fanático pela trama de Lewis Carroll. Tudo indicava que ele faria uma produção à altura da criação do escritor britânico. E fez. Mas a “sua” Alice demorou a encantar…

À época do lançamento, 65 anos atrás, o longa de animação dirigido por Clyde Geronimi, Wilfred Jackson e Hamilton Luske foi impiedosamente malhado.

Fãs de Carroll, críticos literários e de cinema, especialmente britânicos, entre outros, não pouparam a 13ª animação dos estúdios Disney. A maior condenação dizia que o desenho havia “americanizado” um já clássico da literatura britânica.

Disney não se surpreendeu, justificando que a produção era feita para crianças e famílias, não críticos literários.

Uma boa resposta. Mas cínica e auto enganosa. No fundo, ele mesmo estava muito decepcionado com o resultado, principalmente o de bilheteria: meros US$ 2,4 milhões. Para se ter uma ideia, “Cinderela”, lançado no ano anterior, arrecadou mais de US$ 260 milhões – e acabou salvando os cofres da empresa!

A decepção não foi somente financeira e racional, mas emocional, afetiva. A abertura do post mostra bem a adoração e apego de Walt Disney por “Alice”. Morto em 1966, ele não pôde viver para ver o sucesso tardio de sua produção.

A exemplo de “Fantasia”, de 1940, “Alice no País das Maravilhas” só ganhou projeção por causa dos hippies e da contracultura dos anos 1960 e 1970. O sucesso de “Yellow Submarine”, de 1968, também alavancou o renascimento de “Alice”.

Hoje, quase sete décadas após o lançamento, é considerada a melhor adaptação ao livro de Carroll e uma das melhores animações dos estúdios Disney.

Onde quer que esteja, Walt deve estar sorrindo feito o Gato, feliz com o êxito do seu “filho” mais querido. Ainda que um sucesso um pouco atrasado, como o Coelho Branco.

Depois de “Alice”, a Disney daria vida a outro personagem da Grã-Bretanha: Peter Pan.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Trailer original, em inglês:

Fontes e +MAIS:

Wikipedia

Wikipédia

IMDb

disney.wikia.com

tor.com

alice-in-wonderland.net

disneydetail.me

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s