Com 7 de Sócrates, Botafogo-SP aplica maior goleada de sua História

Há 40 anos… dia 13 de junho de 1976.

Com 7 de Sócrates, Botafogo-SP aplica maior goleada de sua História

“Eu nunca fui um goleador, mas ultimamente tenho encontrado facilidades de jogar na frente. Calma dentro da área eu sempre tive, mas fazer sete gols numa só partida nunca esteve em meus sonhos”.

“Apresentamos o autor de uma proeza: Sócrates dos 7 gols”. Em 14 de junho de 1976, o Caderno de Esportes da Folha traçou perfil detalhado do nome da 15ª rodada do Campeonato Paulista.

Responsável por nada menos do que sete gols no passeio de 10 a 0 do Botafogo de Ribeirão Preto sobre a Portuguesa Santista, o franzino meia de 24 anos mostrava, ao mesmo tempo, modéstia e firmeza em suas declarações. Uma personalidade forte, revelada em cada frase.

“Os sete gols que marcou ontem em Ribeirão Preto, contra a Portuguesa Santista, era só o que estava faltando para o tímido e frio Sócrates – maior ídolo da cidade, cotado para chegar à seleção brasileira mesmo jogando em um time pequeno – ganhar a projeção necessária fora do estado de São Paulo. Dois gols ele marcou no primeiro tempo e os outros cinco na fase final, quatro dos quais num intervalo de apenas 19 minutos (aos 25, 27, 31 e 44 minutos). Fez de Pedro Paulo, o goleiro adversário, a maior vítima de sua carreira”, dizia a abertura da reportagem.

A matéria menciona o interesse de grandes clubes no futebol de Sócrates. Portuguesa, Palmeiras, Flamengo e Botafogo já estavam de olho em Magrão. “Saio de Ribeirão Preto com uma outra faculdade garantida, luvas de 500 mil e salários de 20”, afirmava, com convicção e muita maturidade o craque nascente.

Os sete gols quase colocaram-no ao lado de Pelé, que marcara oito em goleada de 11 justamente contra o Bota, 12 anos antes, pelo mesmo Campeonato Paulista. E também foram fundamentais para Sócrates garantir a artilharia isolada do certame de 1976, com 15 gols.

Naquela tarde no estádio Santa Cruz, 4.430 pagantes testemunharam a façanha histórica, que também teve tentos de João Marques, Zé Mário e Alfredo. Era a primeira partida do Bota depois de garantir classificação para o Campeonato Brasileiro daquele ano.

O tricolor de Ribeirão Preto acabou em quarto lugar no estadual e foi o 13º colocado em sua estreia na primeira divisão nacional.

No ano seguinte, Sócrates liderou o time ao título da Taça Cidade de São Paulo, equivalente ao primeiro turno do Paulistão. Em 1978, finalmente, seria contratado por um grande clube. Um casamento perfeito com o Sport Club Corinthians Paulista.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

OBS.: Foto do post mostra Sócrates no ano de 1976.

Vitória do Botafogo-SP sobre o Corinthians, no 2º turno do Paulista de 1976:

Fontes e +MAIS:

Acervo Folha

– rgdogol.webnode.com.br

Wikipédia

– brfut.blogspot.com.br

– imortaisdofutebol.com

– esporte.ig.com.br

– books.google.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s