Muricy é o novo técnico do Santos

Há 5 anos… dia 5 de abril de 2011.

Muricy é o novo técnico do Santos

Foram 37 dias sem técnico oficial.

Em 27 de fevereiro, Adilson Baptista caiu, após 11 jogos, 5 vitórias, 5 empates, 1 derrota e pouco entendimento para fazer funcionar o time de novos Meninos da Vila comandados por Neymar.

A equipe não conseguiu se encaixar e a relação entre torcida e treinador azedou. Um empate chocho e sem gols contra o Deportivo Táchira, na Venezuela, na estreia da Libertadores (grande sonho de conquista no clube depois de tanto tempo), e uma derrota para o rival Corinthians (3 a 1), logo em seguida, decretaram o fim da breve gestão de Adilson.

Então, o interino Marcelo Martelotte assumiu a bucha. E também não fez os meninos jogarem. Na competição sul-americana, a situação piorou: mais um empate – 1 a 1 contra o Cerro Porteño, na Vila – e uma derrota no Chile, contra o Colo-Colo (3 a 2), deixaram o Peixe quase fora da Libertadores-2011. Só 3 vitórias nos 3 duelos restantes salvariam.

Na véspera da primeira “final”, contra o Colo-Colo, em casa, a diretoria injetou ânimo no ambiente e anunciou o novo comandante: ninguém menos que Muricy Ramalho, que chegava como o “técnico da hora” e a bagagem de 4 taças de Campeonato Brasileiro – 2006, 2007 e 2008, no São Paulo, e 2010, no Fluminense.

No meio do ano anterior, aliás, Muricy recusara “só” um convite da seleção brasileira. Alegando lealdade ao tricolor do Rio (e ocultando certa desconfiança pelo primeiro contato com Ricardo Teixeira), ficou nas Laranjeiras e acabou premiado com a taça nacional.

Um mês depois de sair do Fluminense, Muricy foi confirmado no Santos, após período de flerte entre as partes. No dia seguinte, ele assistiu de camarote ao triunfo por 3 a 2 diante dos chilenos, com gols de Elano, Danilo e Neymar. E em 7 de abril, foi apresentado oficialmente.

Começava uma relação marcante, que duraria 150 jogos e renderia quatro canecos ao Santos e à Muricy.

O técnico não imaginaria que, dois meses depois, estaria em um Pacaembu lotado e extasiado, sendo levado por nada menos que o Rei Pelé, para dar a volta olímpica por causa do título da América. O terceiro do Santos, o primeiro e único de Muricy.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Muricy é entrevistado pela Santos TV após sua apresentação:

Fontes e +MAIS:

Acervo Folha

– esporte.uol.com.br

– estadao.com.br

– terceirotempo.bol.uol.com.br

– veja.abril.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.