Johnny Cash grava “I Walk the Line”

Há 60 anos… dia 2 de abril de 1956.

Johnny Cash grava "I Walk the Line"

“O momento definitivo da figura mais icônica do Country”, escreve Rob Harvilla, em texto sobre a #1 da lista das 100 Maiores do Country, da Rolling Stone.

Não poderia ser outro o lugar de “I Walk the Line”, possivelmente a música-símbolo da carreira do grande Johnny Cash.

Por inúmeras razões. Foi a primeira composição do Man in Black a atingir o topo da parada de Hot Country Singles da Billboard, a primeira a frequentar o Hot100 e, enfim, o primeiro grande sucesso comercial do músico – mais de 2 milhões de cópias vendidas.

Mais do que números, estão a história e as histórias por trás de “I Walk the Line”.

Johnny Cash já tinha certa notoriedade e fama naquela altura do campeonato. As turnês se sucediam e as fãs aumentavam. Vivian Liberto, com quem se casara em 1954, temia que o marido sucumbisse diante das infinitas tentações da estrada.

Então, o Homem de Preto sacou uma letra da algibeira para reafirmar amor e fidelidade por Vivian.

I keep a close watch on this heart of mine

I keep my eyes wide open all the time

I keep the ends out for the tie that binds

Because you’re mine, I walk the line

Porque você é minha, eu ando na linha!, assevera Cash, com “a voz do centro da Terra”, como definiu outro gênio, Bob Dylan, admirador confesso do Man in Black.

“Escrevi a música em uma noite de 1956 em Gladewater, Texas. Era recém-casado na época, e suponho que estava arriscando a minha promessa de devoção”, relembrou Cash, em entrevista, tempos depois, na qual também revelou ter escrito a letra em menos de 20 minutos.

A melodia fora inspirada em uma fita que ele escutava quando servia a Força Aérea na Alemanha. Sons de guitarra que tocavam de trás pra frente! Sobre o “hmmmm” que Cash solta entre as partes da música, eis a explicação: “É pra pegar o ar”, disse ele, em um programa de TV.

Seis décadas atrás, Johnny Cash entrou nos estúdios da Sun Records, em Memphis, e mandou ver nos “hmmmm”, enquanto os Tennessee Two – Luther Perkins (guitarra) e Marshall Grant (baixo) – o acompanharam com a competência habitual.

Sam Phillips, o chefão da Sun, acelerou um pouco o tempo da gravação, inicialmente uma balada. Cash, em um primeiro momento, não gostou, mas o sucesso do single o calou e fez consentir com o patrão.

Aliás, a outra versão sobre “I Walk the Line” conta que, na verdade, a letra seria uma expressão de devoção de Cash por Deus. Fato escondido de propósito pelo Man in Black, pois Phillips nunca aceitaria gravar e lançar um gospel.

O compacto de “I Walk the Line” foi lançado em 2 de maio de 1956, com “Get Rhythm” no lado B. A faixa também seria incluída no álbum de estreia de Johnny Cash, With His Hot and Blue Guitar, que chegou às lojas em outubro de 1957.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

“I Walk the Line”:

Fontes e +MAIS:

Wikipedia

songfacts.com

– rockpopinfo.com

– rollingstone.com

– npr.org

– mentalfloss.com

– experimentaltheology.blogspot.com.br

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.