Museu da Língua Portuguesa é inaugurado em São Paulo

Há 10 anos… dia 20 de março de 2006.

Museu da Língua Portuguesa é inaugurado em São Paulo

Última flor do Lácio, inculta e bela,

És, a um tempo, esplendor e sepultura:

Ouro nativo, que na ganga impura

A bruta mina entre os cascalhos vela…

Há uma década, a “última flor do Lácio” de Olavo Bilac ganhou uma “casa”.

Em 20 de março de 2006, o Museu da Língua Portuguesa foi inaugurado em São Paulo. No dia seguinte, as portas do histórico prédio da Estação da Luz se abriram ao público, que ficaria maravilhado diante de um acervo gigantesco e bem organizado, e, principalmente, de recursos tecnológicos inovadores.

“…o Museu da Língua dará ao português um abrigo ‘high-tech’ e com fôlego”, dizia reportagem de Eduardo Simões, na edição da Folha de 19 de março, véspera da abertura oficial, que contou com as presenças de autoridades como o ministro da Cultura, Gilberto Gil, e o governador do Estado, Geraldo Alckmin.

“É um museu vivo, com variados recursos audiovisuais e de informática. Não é um mausoléu, mas um museu na acepção moderna do termo. A idéia* é que, pela natureza ‘virtual’, o acervo possa ser renovado e atualizado. É um processo complexo e caro, mas que, mais adiante, poderá e deverá acontecer”, afirmou Isa Ferraz, diretora de conteúdo do museu, na Folha.

Por falar em “processo complexo e caro”, o custo da obra, projeto de Pedro Mendes da Rocha e Paulo Mendes da Rocha, ficou avaliado em quase R$ 40 milhões. Serviu não só para adaptar a antiga Estação da Luz em casa da língua portuguesa, mas também para restaurar a construção inaugurada em fevereiro de 1867.

Segundo o site oficial, quase 3 milhões de pessoas visitaram o Museu da Língua Portuguesa até 2012. Em dezembro do ano passado, um incêndio colossal provocou a morte de um funcionário e danificou o antigo prédio. O acervo, quase todo digital, não sofreu grandes prejuízos. Um acordo já foi estabelecido para que o Museu volte a funcionar em breve.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

* A língua portuguesa está viva, caro Bilac. O que era idéia há uma década, hoje é ideia. E segue na cabeça de poetas, escritores e lusófonos no Brasil, em Portugal, em Moçambique, em Angola…

Por dentro do Museu da Língua Portuguesa:

Fontes e +MAIS:

Wikipédia

– museudalinguaportuguesa.org.br

Acervo Folha

– g1.globo.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.