Plebiscito aprova a independência da Lituânia

Há 25 anos… dia 9 de fevereiro de 1991.

Plebiscito aprova a independência da Lituânia

Los Angeles Times, 6 de fevereiro.

MOSCOU – O presidente soviético Mikhail S. Gorbachev invalidou na terça-feira o referendo que a Lituânia pretende realizar neste fim de semana sobre a independência da república do Báltico e acusou os líderes lituanos de usarem o plebiscito apenas para mobilizar apoio para “as suas aspirações separatistas”. 

The New York Times, 10 de fevereiro.

VILNIUS – Eleitores lituanos transformaram um plebiscito nacional em um festival de provocação ao Kremlin no sábado, confirmando seu status de independência 11 meses depois de ter sido oficialmente declarado por seus representantes eleitos.

Vinte e cinco anos atrás, a despeito das ameaças de Gorbachev, o povo lituano fez valer a máxima de Rousseau: “Todo poder emana do povo e para o povo”.

Convocada pelos governantes locais, a população marcou posição com um sonoro “SIM” à pergunta “Você concorda que a Lituânia deva ser uma república independente e democrática?”.

Resultado: 93,2% apoiaram a separação da União Soviética, em referendo com participação maciça, de 84,7% de eleitores. Apenas o Partido Comunista local e o Comitê de Cidadãos Lituanos boicotaram o pleito.

“A URSS não pode continuar existindo como até agora. Chegou a hora da desintegração desse país. Pode-se continuar ignorando a Lituânia, mas este plebiscito servirá como argumento suplementar a nosso favor”, desafiou Vitautas Landsbergis, presidente lituano.

O líder lituano ressaltou, ainda, que nenhuma intimidação vinda do Kremlin surtiria efeito, em referência clara aos acontecimentos de janeiro, quando tropas soviéticas invadiram a TV estatal e o Parlamento, na capital Vilna. Os incidentes causaram as mortes de 13 civis.

Por fim, Landsbergis garantiu que o resultado esmagador das urnas legitimava ações concretas do governo em direção à independência. Enquanto isso, Moscou já tinha o contra-ataque agendado para 17 de março, com plebiscito questionando sobre a manutenção do sistema federativo das repúblicas.

Não adiantou.

Meses depois, em decisão histórica, o Conselho de Estado da União Soviética teve de reconhecer, formalmente e de forma imediata, não só a independência da Lituânia, mas das três repúblicas bálticas. Lituânia, Letônia e Estônia colocaram um fim a mais de cinco décadas de jugo do Kremlin.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Fontes e +MAIS:

Wikipedia

– nytimes.com

Acervo Folha

– abcnews.go.com

– news.bbc.co.uk

– articles.latimes.com

– opiniaoenoticia.com.br

– vermelho.org.br

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.