“Os 12 Macacos” estreia nos Estados Unidos

Há 20 anos… dia 5 de janeiro de 1996.

"Os 12 Macacos" estreia nos Estados Unidos

“O Futuro é História”, diz o subtítulo de “Os 12 Macacos”, uma ótima ficção científica dirigida por Terry Gilliam.

Por mais de duas horas, nos vemos envolvidos em uma trama em que não se sabe o que é futuro, presente ou passado. Muito menos conseguimos confirmar, à vera, sobre a sanidade do protagonista, James Cole, interpretado corretamente – mas não brilhantemente – por Bruce Willis.

Brilhante mesmo está Brad Pitt, na pele do tresloucado Jeffrey Goines. Pitt só não faturou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, porque prevaleceu a monstruosa atuação de Kevin Spacey como Roger “Verbal” Kint, o “pobre” manquitola de “Os Suspeitos”. Justo.

“Gilliam permite que a roda anárquica da loucura gire: o personagem de Brad Pitt, vomitando visões compulsivas de paranoia e medo, é uma influência poderosa, sugerindo que a lógica não pode resolver os problemas do filme”, escreveu o renomado crítico Roger Ebert, sobre o longa de 20 anos atrás.

Curioso é que o diretor não tinha segurança sobre a atuação de Pitt no papel de Goines (a princípio, considerou Johnny Deep), principalmente por causa da maneira frenética e insana de falar do personagem. Gilliam mandou o ainda jovem ator para aulas com um fonoaudiólogo e o resultado final saiu exatamente como um dos integrantes do Monty Python queria.

À época das filmagens, aliás, Pitt ainda era um cara cavando seu lugar em Hollywood e acabou ganhando um cachê baixo para o que logo se tornaria. Quando “Os 12 Macacos” foi lançado, ele já era um rosto bonitinho e bem queridinho, depois de “Entrevista Com o Vampiro” e “Lendas da Paixão” (1994), além, claro, de “Seven: Os Sete Crimes Capitais” (1995).

Bruce Willis era mais do que reconhecido, tanto por “A Gata e o Rato”, série de TV em que protagonizou com Cybill Shepherd, quanto, óbvio, por encarnar John McLane no primeiro “Duro de Matar”, de 1988.

No entanto, o sonho de trabalhar com Gilliam falou mais alto e fez ele aceitar o papel sem ganhar um centavo! Isso mesmo: o ator só foi pago depois do lançamento, em acordo que previa participação do lucro de bilheteria.

“Os 12 Macacos” teve duas indicações ao Oscar. Além de Pitt – vencedor do Globo de Ouro pela atuação, diga-se -, Julie Weiss foi uma das indicadas por Melhor Figurino, mas acabou perdendo para James Acheson, de “O Outro Lado da Nobreza”.

Willis protagonizaria outra interessante produção de ficção científica em 1997, no filme “O Quinto Elemento”, de Luc Besson.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Trailer de “Os 12 Macacos”:

Fontes e +MAIS:

Wikipedia

Wikipédia

IMDb

– rogerebert.com

– latimes.com

– nytimes.com

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.