Monica Seles conquista Roland Garros, seu 1º Grand Slam

Há 25 anos… dia 9 de junho de 1990.

Monica Seles conquista Roland Garros, seu 1º Grand Slam

A menina com o maior gemido do esporte e de raquetadas produzidas a partir dos diagramas do livro tático de seu pai rapidamente e ruidosamente transformou a chuvosa tarde em Paris em histórica.

A exemplo dos presentes na Philippe Chatrier, Robin Finn, do New York Times, também se espantou com a menina de apenas 16 anos e 189 dias naquele 9 de junho de 1990.

Não era pra menos. A talentosa iugoslava de ascendência húngara tinha realizado uma série de feitos em dia de chuva na cidade luz: bateu a então líder do ranking Steffi Graf, conquistou seu primeiro troféu de Grand Slam e ainda entrou nos anais do esporte como a mais jovem tenista da Era Aberta a vencer um dos 4 grandes.

De quebra, somou a 32ª vitória seguida. Definitivamente, Monica aterrissava para mexer com o reinado de Steffi, a também precoce alemã, que completaria apenas 21 anos dali uma semana.

“A qualidade do jogo de Seles é inacreditável”, afiançou a americana Chris Evert, uma lenda na terra batida do Aberto da França, com 7 taças entre 1974 e 1986, até hoje, a maior vencedora de Roland Garros.

Evert assistiu o duelo histórico de 1h28min. Um jogo frenético, com idas e vindas, dramaticidade e superação.

A primeira parcial, eletrizante, teve interrupção por causa da chuva e viradas. Primeiro, Monica abriu 4 a 1. Depois, a alemã reagiu e virou em 6-5. No tie-break, Steffi Graf teve a chance de fechar, mas a iugoslava salvou os quatro set points da adversária e sacramentou o placar em 8-6, para delírio e aplauso dos 17 mil presentes.

No segundo set, a eficiente canhota teve de correr atrás da número 1, que abriu 3 a 0. Destemida e determinada, empatou a parcial em 4 a 4 e quebrou o saque da alemã no nono game. Então, sacou para confirmar a glória.

“Entrei em quadra sem me preocupar com quem estava do outro lado”, afirmou a radiante campeã, depois de fazer agradecimentos eufóricos a uma dezena de pessoas, principalmente ao pai e técnico, Karolj, e à mãe, Ester.

“O aparecimento de novos talentos, como Monica, só ajudam, trazendo mais público, e ainda serve de estímulo para mim”, disse uma resignada Steffi Graf, vice-campeã em Paris pela segunda vez seguida.

Somente em 1997 Monica Seles perderia o trono de tenista mais jovem a conquistar um Grand Slam. Com o título do Australian Open aos 16 anos e 117 dias, a suíça Martina Hingis tomaria o posto da iugoslava, hoje naturalizada americana.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Resumo da final de Roland Garros de 1990:

Fontes:

Wikipedia

nytimes.com

Acervo Folha

Acervo Estadão

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s