Larry Bird marca 60 pontos, recorde do Boston Celtics

Há 30 anos… dia 12 de março de 1985.

Larry Bird marca 60 pontos, recorde absoluto do Boston Celtics

Em dado momento, o banco do Atlanta Hawks se transformou em um pequeno fã-clube do gênio do Boston Celtics. Alguns, como Cliff Levingston e Eddie Johnson, nem disfarçavam a admiração e o espanto diante da assombrosa atuação do 33 verde-e-branco.

Pouco antes de o cronômetro zerar, o branquelo finalizou a noite com cesta da entrada do garrafão: 60 pontos! Recorde histórico dos Celtics, até hoje inalcançável. Recorde histórico da enorme carreira do grandalhão.

O banco dos Hawks se levantou e foi embora. Estupefato. Era o que restava fazer. “O jeito que ele arremessava a bola, era como viver em um videogame. Não podia ser real. Mas era”, disse o extraordinário Dominique Wilkins, cestinha dos derrotados, com 36 pontos.

Wilkins é apenas um de vários personagens entrevistados na brilhante reportagem do Boston.com – site ligado ao jornal The Boston Globe – sobre os 30 anos daquela noite inesquecível. A noite de Larry Bird.

A reportagem reconta com riqueza de detalhes o que foi aquele jogo da temporada regular de 1984-1985. Faz uma retrospectiva do antes, o durante e o depois da vitória dos Celtics sobre os Hawks, por 126 a 115.

O antes: no dia 3 de março, Bird anotou 30 pontos, pegou 15 rebotes e deu 10 assistências na expressiva vitória em casa sobre o Detroit Pistons (138-129). Mas a boa atuação tinha sido ofuscada pelo companheiro Kevin McHale, que fez nada mais nada menos que 56 pontos, ultrapassando os 53 de Bird, de março de 1983, até então o recorde da franquia de Boston.

Aquele jogo seria marcado pela incredulidade de Bird com McHale. Quando ainda faltavam alguns minutos para o final, McHale deixou a quadra e provocou perplexidade em Bird. “Você não pode sair!”, disse o camisa 33 para o 32. Era a competitividade de Larry falando alto – e em bom som.

Mais do que isso, Bird sabia que a marca podia ser batida. No dia 8, liderou novamente o time para a 50ª vitória em 64 partidas. Com 32 pontos, 15 rebotes e 9 assistências, foi decisivo no triunfo sobre o Dallas Mavericks (133 a 122).

Com certo tempo entre um jogo e outro, Bird participou de corrida de rua em Boston, no dia 10. Um evento beneficente para o qual, aliás, estava se preparando. Terminou as 5 milhas – cerca de 8km – em 33 minutos e 34 segundos.

A corrida deixou o astro dos Celtics duro e dolorido. Ao entrar em quadra em New Orleans (outro pormenor do duelo diante dos Hawks, realizado longe da Geórgia por causa de um acordo financeiro da franquia de Ted Turner), Bird estava preso. E o jogo estava péssimo, segundo ele.

“Se você assistir a fita, o jogo realmente ruim. Aquele não era o tipo de jogo que eu gostava de jogar. Ninguém estava marcando ninguém, a bola não estava se movendo bem”, analisa.

Aos poucos, o apoio da torcida dos Celtics (que compareceu em peso – cerca de 75%, segundo Bird) foi levantando o astro e, em consequência, o jogo.

Então, a História foi escrita em quadra. Inesquecível.

Veja o vídeo e leia os links sobre o jogo!

Fontes:

boston.com

nba.com

bleacherreport.com

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.