“Clube da Luta” estreia nos Estados Unidos e Canadá

Há 15 anos… dia 15 de outubro de 1999. 

“Clube da Luta” estreia nos Estados Unidos e Canadá

POR ARTHUR MELLO*

Poucos filmes me marcaram tanto na vida como “Clube da luta” e confesso que fiquei muito feliz quando meu primo me pediu pra escrever sobre os 15 anos da estreia dessa genial história. Poderia muito bem falar sobre o Tyler, a Marla ou o Jack, mas prefiro contar como minha vida ainda é influenciada pelo caos, subversão e sabonete.

Foi um dia de semana que fui com meus amigos no Shopping Iguatemi ver algum filme qualquer  do Stallone e voltei reclamando que não tinha gostado. Meu pai falou para o garoto que ele jamais deveria assistir um filme pelos atores, mas, sim, pelos diretores. Não dei muita bola até um dia em 1996, quando fui no mesmo shopping ver “Seven” e fiquei hipnotizado até os créditos finais. O nome David Fincher nunca mais sairia da minha cabeça.

“Clube da Luta” é o filme do meu diretor preferido e com os meus atores preferidos, Brad Pitt e Edward Norton. “Clube da Luta” foi o primeiro filme que fui ver sozinho, em uma sala fedida do Eldorado. Depois do tiroteio no Shopping Morumbi durante a exibição do filme, ficou difícil de encontrar um lugar para assistir.

Até hoje, todas, literalmente todas as vezes que entro em um avião, me pego pensando nos meus “single serving friends”, meu “single serving meal” e até dou uma olhada no cartão de procedimentos de segurança, esperando achar caras desesperadas e não felizes durante uma queda do avião.

Se eu começar a frase “His name is…”, todos meus irmãos vão completar com “Robert Paulson”. Passei uma noite com eles vendo o filme praticamente em câmera lenta, tentando procurar as aparições subliminares do Tyler. Me lembro o dia em que comprei o DVD, em uma “Best Buy” em Orlando, junto com o Marcelo.

Difícil dizer se hoje seria possível assistir o filme sem saber da grande surpresa do final. Na época, eu ainda entregava meus exercícios em disquetes, não tinha celular e precisava conferir os resultados da NBA no jornal com um dia de atraso.

A verdade é que, exagerado que sou, saí do cinema com a certeza de ter visto o melhor filme da história, feito pelo maior diretor da história (depois do Kubrick!). Hoje, 15 anos depois, eu acho que vi o mais inteligente e mordaz  filme da historia, feito pelo maior diretor da história depois do Kubrick.

E é fácil aceitar essa afirmação. Baasta assistir qualquer um dos outros 10 filmes que o Fincher dirigiu ou o primeiro capítulo de “House of Cards”.

Confesso que torço para ver o trio junto em ação novamente, dado que a dupla Kevin Spacey e David Fincher continua imbatível.

* Arthur Mello é fã de qualquer tipo de arte. Mas ama mesmo as obras de David Fincher, Stanley Kubrick, Bob Dylan, Johannes Vermeer e Sérgio Rodrigues.

O trailer de “Clube da Luta”:

+MAIS:

– IMDb

– tvuol.uol.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s