“Mary Poppins” tem prèmiere em Los Angeles

Há 50 anos… dia 27 de agosto de 1964.

“Mary Poppins” tem première em Los Angeles

Sorrisos, flashes, glamour.

Luzes, câmeras, ação!

Uma festa com toda a pompa de Hollywood, com direito a presença de célebres personagens da Disney, como a Branca de Neve e os Sete Anões, o Pateta, o Capitão Gancho, entre outros .

A noite no Grauman’s Chinese Theatre, em Los Angeles, era toda para Walt Disney. Festejado e adulado, chegou a bordo de uma limusine e junto com a mulher, Lilian.

Em segundo plano, estavam Julie Andrews e Dick Van Dyke, protagonistas do filme, mas não da festa.

A expectativa era grande para a première de “Mary Poppins”, novo filme dos estúdios Disney, baseado na bem-sucedida série de livros de P.L. Travers.

Mas, em meio a toda aquele gente, onde estava a criadora da futura babá mais famosa do cinema?

A “mãe” da protagonista do filme que pré-estreava não era bem recebida ali. Acabou assistindo à première, escondida. Arrasada com a “destruição” de sua obra, foi às lágrimas. Odiou tudo e todos. Principalmente, o protagonista da noite.

Essa e outras histórias sobre a polêmica produção de “Mary Poppins” foram contadas em “Saving Mr. Banks”, filme de 2013, com Tom Hanks e Emma Thompson, entre outras figuras conhecidas de Hollywood.

Assinado pelos estúdios do Mickey, o longa-metragem, claro, floreia bem acerca da guerra travada entre Disney e Travers. Puxa a brasa, óbvio, para Walt.

A polêmica em torno da realização não tira em nada o mérito de “Mary Poppins”, que completa 50 anos em 2014 e continua encantando crianças e adultos mundo afora.

Quem já não se pegou cantarolando “A Spoonful of Sugar” ou “Chim Chim Cher-ee”?

Ou não se alegrou com a brincadeira de “Supercalifragilisticexpialidocious”, “a palavra mais longa do mundo”?

Apesar das controvérsias fora do set, “Mary Poppins” fascina pela história, pela brilhante atuação de Julie Andrews – que lhe rendeu o Oscar de 1965 – e pela versatilidade de Dick Van Dyke, um verdadeiro showman ao interpretar mais do que o pé-rapado limpador de chaminé (tente adivinhar quais outros papéis ele faz!).

Dois anos e pouco depois daquela première, Walt Disney faleceria, vítima de câncer no pulmão. Já P.L. Travers morreria em 1996, com eterno desgosto do filme.

Mas essa(s) história(s) fica(m) pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Vídeo com a festa de lançamento de “Mary Poppins”:

Fontes:

Wikipedia

IMDb

telegraph.co.uk

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.