Roberto Baggio coloca a Itália nas quartas

Dia 5 de julho – Oitavas de final

logo94

Roberto Baggio coloca a Itália nas quartas

“A Itália, de campanha irregular, dá a saída”, pontuou, preciso, Cléber Machado, ao anunciar o início de Itália e Nigéria no Foxboro Stadium, em Boston, pelas oitavas de final da Copa de 94. Derrota para Irlanda (0 x 1), vitória por 1 a 0 contra Noruega e empate em 1 a 1 com os mexicanos. Sem dúvida, irregularidade era o sobrenome da Itália no mundial dos EUA.

Não foi diferente nas oitavas. Os quase 55 mil presentes assistiriam a um enredo dramático, com alguns vilões e um grande herói. Alguns dias depois, o herói encarnaria outro papel, para a alegria de todos os brasileiros.

Mas naquele 5 de julho Roberto Baggio foi protagonista de uma virada improvável da Azzurra. Uma virada que colocou o time de Arrigo Sacchi nas quartas, para encarar a Espanha. O drama começou aos 25 minutos, quando Amunike aproveitou bobeada de Maldini, o novo capitão italiano na ausência de Baresi, e abriu o placar em favor dos nigerianos.

A partir de então o que se viu foi uma tentativa desorganizada de reação da Itália. Ansiosos, os jogadores não conseguiam criar. Baggio e Signori eram solitários em um deserto de ineficiência e mau futebol.

A péssima arbitragem do mexicano Arturo Brizio colocou ainda mais calabresa nesse ragú. Rigoroso, expulsou Zola aos 30 da etapa final, doze minutos depois da entrada do camisa 21 no jogo. Depois, o apitador fez vista grossa a um agarrão de Maldini em atacante da Nigéria a caminho do gol. Um desastre.

Com 1 a 0 no placar, os africanos iniciaram ritual lúdico e insolente diante de uma seleção tricampeã do mundo. Irresponsáveis, tocaram a bola como se jogassem uma pelada em Lagos. Que erro!

Aos 43 minutos, Mussi fez grande jogada pela direita e rolou para a entrada da área. Como um Buda paciente e obstinado, Roberto Baggio tocou com a categoria e a serenidade dos grandes e colocou a bola no cantinho de Rufai. Tudo igual em Boston. Prorrogação.

Com um a menos, a Itália segurou o ímpeto nigeriano. Marchegiani fez grande defesa e impediu gol certo de Yekini, que ainda teria outra grande oportunidade, salva por Dino Baggio quase em cima da linha fatal.

Mas o herói foi o outro Baggio, o Roberto. Aos 12 da prorrogação, em lance de perspicácia e técnica, o 10 italiano assistiu à Benarrivo com toque de cavadinha. Eguavoen foi atabalhoado e montou em cima do camisa 3 da Azzurra. Pênalti.

Baggio novamente teve serenidade para cobrar com enorme precisão. A bola ainda triscou a trave direita e morreu no fundo da rede da Nigéria.

Itália 2 a 1, em dia do Buda Roberto Baggio.

Os lances e os gols de Itália 2 x 1 Nigéria:

Fontes:

– fifa.com

– Wikipedia

– Acervo Estadão

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.