“Eu te amo, Baixinho!”

Dia 4 de julho – Oitavas de final

logo94

4jul14

Alexi Lalas e Toni Meola no chão. A bola, na rede. Emocionado, Bebeto correu para abraçar Romário e soltou: “Eu te amo, Baixinho!”.

E o Brasil inteiro concordou, em coro: “Nós te amamos, Baixinho!”.

Afinal, ele decidiu a parada mais uma vez pra nós. Em lance aos 27 minutos do segundo tempo, o craque da seleção desmontou o ferrolho norte-americano em pleno Independence Day e deu passe de irmão para Bebeto. O camisa 7 chapeou a gorduchinha com carinho. Feliz, ela morreu nas redes de Meola. Brasil 1 x 0 Estados Unidos.

O time de Parreira passou por sua maior provação na Copa de 94. Enfrentar os donos da casa em um 4 de julho foi teste de fogo para a seleção, que ainda jogou com um a menos desde os 43 minutos do primeiro tempo. Leonardo desferiu cotovelada que levou Tab Ramos ao chão e ao hospital e foi bem expulso pelo francês Joel Quiniou. O titular da lateral-esquerda acabou punido com 4 jogos e não atuou mais no mundial. Houve igualdade no número de homens em campo somente aos 40 da etapa final, quando Clavijo tomou o segundo amarelo e foi para o vestiário do Stanford Stadium, em San Francisco.

O comandante brasileiro não precisou mexer no time depois da saída de Leonardo. Mazinho, que entrara como titular na vaga de Raí, acabou fazendo o papel de lateral-esquerdo. Aos 23 da segunda etapa, Parreira colocaria Cafu em campo para atuar na esquerda. Zinho deixou o time e Mazinho voltou ao meio. Ainda sobre a faixa de capitão, acabou no braço de Dunga e nele ficou até o final, até a final. O volante ergueria a taça 13 dias depois…

A partida contra os anfitriões foi sufocante. Debaixo de um sol escaldante, a seleção encontrou muitas dificuldades diante da retranca ianque. E, apesar do bom trabalho defensivo dos adversários, criou chances reais de gol ainda no primeiro tempo. O gol não saiu.

Na parte derradeira, mesmo com um a menos, o time brasileiro seguiu martelando, mas a bola não entrava. Até que Romário pegou a bola no grande círculo, arrancou como um guepardo e rolou para Bebeto tirar o grito sufocado do peito de todo brasileiro: GOOOOOOOOOOOOOOOOL!

Toni Meola ainda impediu o gol do Baixinho, aos 44 minutos. Mas não tinha problema. Estávamos nas quartas de final. Agora, a Holanda.

Logo mais a gente conta essa história aqui no Especial da Copa de 94!

Veja Brasil 1 x 0 Estados Unidos na íntegra:

Fontes:

– fifa.com

– Wikipedia

Acervo Folha

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s