George Harrison entra no Rock and Roll Hall of Fame

Há 10 anos… dia 15 de março de 2004.

2004 Rock And Roll Hall Of Fame Ceremony In New York - Show

George Harrison foi o “quiet beatle”. A “terceira via”. O “outsider”. O taxman que esperou o sol chegar para dizer something ao mundo. Fora do quarteto, pôde expressar toda a sua arte, sem barreiras, com direção e sentido próprios. Verdade própria.

George foi um grande ser humano. Pleno, espiritualizado, superior, como Martin Scorsese mostra no ótimo documentário “Living in the Material World”.

Em 2004, de algum lugar, ele viu sua obra reverenciada. Com todo merecimento.

“Há uma frase de um poeta indiano que George leu pra mim, um dia: ‘Abençoado é aquele em que a fama não brilha mais que a sua verdade’. Aqui estamos, no Hall da Fama! Mas os homenageados não são escolhidos por causa de sua fama, e sim pela expressão de sua verdade por meio da música. George dizia que escrevia músicas para significarem algo mesmo muito tempo depois de compostas. Acredito que seja certo dizer que, apesar de sua imensa fama, sua verdade nunca será apagada ou esquecida”.

Olivia Harrison não podia expressar de forma mais precisa sobre o homem, o ser humano e o artista George Harrison. Ao lado de Dhani, o filho (cópia de George!), recebeu a homenagem que conduziu seu companheiro ao Rock and Roll Hall of Fame.

Ao final, ainda fez questão de citar uma pessoa especial na vida do músico, presente naquela noite: Neil Aspinall, amigo de infância de George e Paul, que acabou virando executivo e produtor dos Beatles e uma figura fundamental na trajetória da banda.

Antes, Tom Petty e Jeff Lynne, grandes companheiros de música e de vida, leram emocionante discurso para levar George novamente ao hall da fama do rock. Ele já estava lá, desde 1988, pelo trabalho com os Beatles.

Em 2004, além de George, Bob Seger, Jackson Browne, Prince, The Dells, Taffic e ZZ Top foram outros homenageados da noite.

Pra fechar com chave de ouro, Tom Petty, Dhani Harrison, Jeff Lynne, Prince, Keith Richards e outras feras subiram ao palco e tocaram “While My Guitar Gently Weeps”. Sensacional.

Cinco anos antes, coincidentemente no mesmo 15 de março, Paul McCartney foi reverenciado com a segunda indução ao Rock and Roll Hall of Fame.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Ouça “While My Guitar Gently Weeps”:

Fontes:

rockhall.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.