“A Lista de Schindler” estreia nos Estados Unidos

Há 20 anos… dia 15 de dezembro de 1993.

15dez13

Sem dúvida alguma, é O filme da carreira de Steven Spielberg.

Se “Tubarão” (1975) foi o blockbuster que o catapultou em Hollywood e “E.T.” (1982) foi o trabalho que o consolidou como um produtor de entretenimento, “A Lista de Schindler” colocou Spielberg, definitivamente, entre os maiores diretores da história do Cinema.

Lançado há 20 anos, o longa-metragem conta a improvável história de Oskar Schindler, um milionário empresário alemão, membro do Partido Nazista, que salvou mais de mais de mil judeus do Holocausto durante a Segunda Guerra Mundial.

O mundo só conheceria a história por causa de Poldek Pfefferberg, um dos judeus salvos pelo alemão. Pfefferberg decidiu que a missão de sua vida seria contar a história de Schindler. Em 1963, em parceria com a MGM, tentou produzir a cinebiografia do alemão, mas sem sucesso.

Em 1982, o escritor australiano Thomas Keneally lançou Schindler’s Ark, uma biografia de Oskar Schindler. Keneally conta que resolveu escrever o livro depois de ter conhecido Poldek Pfefferberg.

Steven Spielberg ficou encantado com a história e sugeriu à Universal que comprasse os direitos do livro, para que um filme fosse feito. Em 1982, o diretor americano teve alguns encontros com Pfefferberg, que acabou virando um consultor especial do longa-metragem.

No primeiro momento, Spielberg, de certa forma, hesitou em começar as filmagens, mas o surgimento de movimentos neonazistas e de negadores do Holocausto, além da Guerra da Bósnia (1992-1995), despertaram no diretor a obrigação de lembrar o que foi o maior genocídio do século 20, um dos maiores da história da humanidade.

“Eu fui atingido no rosto com minha vida pessoal. Minha formação. Minha condição judia. As histórias que meus avós me contaram sobre a Shoá. E a vida judia começou a afluir de volta para meu coração. Eu chorei o tempo todo”, disse, sobre como realizar o longa-metragem mexeu com seu passado, sua história e seus sentimentos.

“A Lista de Schindler” ganhou 7 estatuetas no Oscar de 1994: Melhor Filme (Steven Spielberg, Gerald R. Molen e Branko Lustig), Melhor Roteiro Adaptado (Steven Zaillian), Melhor Fotografia (Janusz Kamiński), Melhor Direção de Arte (Ewa Braun Allan Starski), Melhor Trilha Sonora Original (John Williams), Melhor Edição (Michael Kahn) e, claro, Melhor Diretor.

As atuações de Liam Neeson como Oskar Schindler e de Ralph Fiennes como Amon Göth, o tenente da SS, também mereceram indicações ao Oscar de Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante, respectivamente. No entanto, Tom Hanks (“Filadélfia”) e Tommy Lee Jones (“O Fugitivo”) levaram as estatuetas pra casa.

Steven Spielberg acabou sendo o nome do cinema naquele ano de 1993. Além de “A Lista de Schindler”, a superprodução “Jurassic Park”, lançada no início do ano, se tornou a maior bilheteria de todos os tempos, sendo superada somente em 1997, por “Titanic”.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Veja o trailer de  “A Lista de Schindler”:

 

Fontes:

– Wikipédia

– IMDb

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s