Ponte Velha de Mostar, na Bósnia-Herzegovina, é destruída

Há 20 anos… dia 9 de novembro de 1993.

9nov13

Mais de dois anos atrás, tive, ao lado do Diogo, amigo e fotógrafo, uma maravilhosa experiência pelos Bálcãs. Ao longo de 40 dias, passamos por cinco das seis repúblicas que formavam a Iugoslávia: Sérvia, Montenegro, Bósnia-Herzegovina, Croácia e Macedônia. Faltou conhecer a Eslovênia, mas a visita a Kosovo, de certa forma, compensou (e muito!).

O resultado da viagem você pode conferir aí no link ao lado, no blog balcânicas.

Entre tantas histórias tristes sobre o período da guerra que dilacerou a região, de 1992 a 1995, a da Ponte Velha da cidade de Mostar se diferencia por ter um final feliz. Um desfecho redentor para a cidade ao sul da Bósnia-Herzegovina e seus habitantes, os mostarianos.

Tudo começou em 1566, quando a Stari Most – ou Old Bridge – é inaugurada sobre o Rio Neretva, após nove anos de construção. Erguida sob ordens do imperador Suleiman, o Magnífico, a ponte se torna um símbolo de força e orgulho do Império Otomano, que dominou a região por mais de três séculos. Aliás, no final do século 16, pouco depois da construção da ponte, Mostar se tornou centro administrativo dos otomanos na Herzegovina.

A história conta que a Stari Most foi desenhada e projetada por Mimar Hayruddin, estudante e aprendiz do famoso arquiteto Mimar Sinan. Evliya Çelebi, um famoso viajante turco-otomano, escreveu, no século 17: “a ponte é como um arco-íris que sobe aos céus, e se estende de um rochedo a outro… Eu, um pobre e miserável escravo de Alá, já passei por 16 países, mas nunca vi uma ponte tão alta.”

Por 427 anos, a ponte permaneceu como um símbolo de Mostar. No dia 9 de novembro de 1993, em meio à Guerra da Bósnia, a Stari Most veio abaixo.

Tanques das forças croatas bombardearam a ponte ao longo de todo dia anterior. Segundo jornais de Sarajevo, foram mais de 60 bombardeios até que a construção desabasse de vez. O alto comando croata alegou que a ponte tinha função estratégica. No entanto, tempos depois, ficou evidente que o ataque não tinha objetivo de guerra e, sim, de destruir um símbolo do inimigo.

Em maio deste ano, um tribunal condenou seis comandantes das forças croatas a 111 anos de prisão, por crimes de guerra durante o conflito na Iugoslávia. Na leitura da sentença, Jean-Claude Antonetti especificou os motivos pelos quais os acusados foram punidos, entre eles a destruição da Stari Most, um patrimônio cultural e histórico da cidade.

Assim, depois daquele 9 de novembro de 1993, Mostar e seus habitantes tinham um vazio. A Ponte Velha não estava lá, imponente, sobre o Rio Neretva. Tudo mudou em 2004, quando um fundo formado por várias instituições, como a UNESCO, e governos de países como Itália Holanda e Turquia reergueu o símbolo de Mostar.

Mas essa (redentora) história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Na verdade, se você quer saber o resto da história, dá uma olhada no balcânicas!

Veja o momento do colapso da Stari Most:

Fontes:

– Wikipedia

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s