Morre o compositor Tchaikovsky

Há 120 anos… dia 6 de novembro de 1893.

6nov13

“Nunca estou longe do piano, me alegra quando estou triste”

Um dos maiores compositores de música erudita.

Em 53 anos de vida, Pyotr Ilyich Tchaikovsky produziu uma vasta obra.

Foi o primeiro compositor russo de renome internacional.

Compôs sinfonias, concertos, óperas, balés, música de câmara e ainda músicas de coro para liturgias da Igreja Ortodoxa Russa.

A peça mais conhecida, sem dúvida, é “O Lago dos Cisnes”, seu primeiro balé, encenado no Teatro Bolshoi, em Moscou, em 1877.

A breve, porém intensa vida de Tchaikovsky começa em 1840, na cidade de Votkinsk, na época pertencente ao Império Russo, hoje parte da Ucrânia.

Nascido em uma família de classe média, cresce com outros quatro irmãos (Nikolay, Ippolit, e os gêmeos Anatoly e Modest), uma irmã, Aleksandra e uma meia-irmã Zinayda, do primeiro casamento do pai, Ilya Petrovich Tchaikovsky. Tinha uma paixão edípica pela mãe, Alexandra Andreyevna.

Aos 5 anos de idade, começa a tocar piano, incentivado pelos pais. Mostra enorme e precoce talento e passa a ter acompanhamento de um tutor.

Em 1850, a família se muda para São Petersburgo, onde Tchaikovsky começa a estudar direito. Quatro anos depois, um episódio marca sua vida para sempre: a morte da mãe. O jovem Tchaikovsky, então com 14 anos, cai em profunda depressão e tem crises nervosas.

Forma-se advogado em 1859 e começa a trabalhar no Ministério da Justiça. Sem nenhuma vontade ou aptidão para o cargo, ingressa no Conservatório de São Petersburgo e inicia cursos de composição, piano e flauta, além de órgão. Abandona o ministério meses depois e passa a se dedicar à música.

Em 1866, após rápido progresso, é convidado para ser professor no Conservatório de Moscou. Compõe suas primeiras obras, com destaque para “Sonhos de Inverno”, sua primeira sinfonia. O processo produtivo o esgota. Tem alucinações, angústias, dores de cabeça, sintomas de sua personalidade depressiva.

“Tenho os nervos completamente em frangalhos. Minha sinfonia não progride. […] Vou morrer logo, bem o sei, antes mesmo de acabar minha sinfonia. […] Odeio a humanidade e desejo me retirar para um deserto”, disse, a respeito de “Sonhos de Inverno”.

Tchaikovsky começa a ser reconhecido, realiza inúmeros concertos internacionais e tem sua obra aclamada nas grandes capitais da Europa, como Berlim e Paris. O sucesso não apaga o temperamento amargurado e os problemas com a sexualidade.

Em 1877, na esperança de resolver a questão afetiva e sexual, casa-se com Antonina Milyukova, sua ex-aluna no Conservatório de Música de Moscou. A união dura apenas 15 dias.

“Somente agora, após meu casamento, começo a entender que nada é mais inútil do que não querer assumir como somos”, escreveu Tchaikovsky.

Em 1893, ele compõe a última sinfonia, “Patética”. No mesmo ano, vai à Inglaterra e recebe o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Cambridge.

Em 6 de novembro, morre em circunstâncias até hoje misteriosas. A versão oficial diz que Tchaikovsky contraiu cólera por causa de beber um copo d’água mal fervido, mas há hipótese de suicídio, motivado pela pressão e preconceito social diante de sua homossexualidade.

Você sabia que Tchaikovsky conduziu um concerto na abertura do famoso Carnegie Hall, em Nova York, em 1891?

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Veja  “O Lago dos Cisnes”, pelo Balé Kirov:

Fontes:

– Wikipédia

– folha.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s