A rosa de Hiroxima

vina_100

O poema (escrito assim, com “X” mesmo) está na Antologia Poética, publicado em 1954.

Com lirismo e dor, Vinicius de Moraes expressa a barbárie e a brutalidade da bomba na cidade japonesa.

Em 1973, Gerson Conrad fez linda versão musicada do poema, agora grafado como “A rosa de Hiroshima”. Está no histórico primeiro álbum dos Secos & Molhados.

A Rosa de Hiroxima

A rosa de Hiroxima

Pensem nas crianças 
Mudas telepáticas 
Pensem nas meninas 
Cegas inexatas 
Pensem nas mulheres 
Rotas alteradas 
Pensem nas feridas 
Como rosas cálidas 
Mas oh não se esqueçam 
Da rosa da rosa 
Da rosa de Hiroshima 
A rosa hereditária 
A rosa radioativa 
Estúpida e inválida 
A rosa com cirrose 
A anti-rosa atômica 
Sem cor sem perfume 
Sem rosa sem nada

Veja a versão de “A rosa de Hiroxima” dos Secos & Molhados, ao vivo, no Maracãnazinho, em 1974:

Fontes:

– viniciusdemoraes.com.br

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s