Morre o músico Altamiro Carrilho

Há 1 ano… dia 15 de agosto de 2012.

15ago13

“Altamiro Carrilho foi um músico excepcional, de uma importância extraordinária. Tenho impressão que uma das primeiras vezes que trabalhamos juntos foi na gravação de ‘Meu Caro Amigo’. Ele gravou aquela introdução escrita por mim, mas a música também ficou marcada pelo acelerando que ele improvisou no final. Foi uma ideia que surgiu em estúdio e ficou um espetáculo sensacional.”

Francis Hime relembrou do gênio Altamiro Carrilho quando a flauta do músico silenciou, há exatamente 1 ano. Flauta que abre e fecha “Meu Caro Amigo”, composição de Hime e Chico Buarque, a última faixa do álbum “Meus Caros Amigos”, de 1976.

Além de “Meu Caro Amigo”, Altamiro Carrilho é lembrado pelas lindas participações em “O Mundo é um Moinho” e “As Rosas não Falam”, de Cartola. Ainda gravou com os maiores artistas da MPB, como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Beth Carvalho, Paulo Moura, João Bosco, Moraes Moreira, Elis Regina, entre muitos outros.

Talvez seja mais exato e justo dizer que foram todos esses artistas que tiveram o prazer de gravar com ele.

Altamiro Aquino Carrilho é, talvez, o maior instrumentista do Brasil. Foram setenta anos de serviços prestados à música brasileira, navegando, sem preconceitos ou amarras e com altíssima qualidade, entre o erudito e o popular.

Nascido em Santo Antônio de Pádua, no Rio de Janeiro, iniciou o estudo da flauta depois de tocar tarol na banda Lira de Árion. Alavancou o início da carreira com o primeiro prêmio no “Calouros em Desfile”, programa de Ary Barroso. Começou a acompanhar sambistas, como Moreira da Silva.

A gravação do primeiro choro veio em 1949, com “Flauteando na Chacrinha”. Dois anos depois, substituiu o ídolo Benedito Lacerda no conjunto Regional do Canhoto, na Rádio Mayrink Veiga. Na rádio, teve o privilégio de acompanhar Vicente Celestino, Orlando Silva e Francisco Alves, grandes nomes da música do momento.

Com o grupo Altamiro e Sua Bandinha, teve programa na TV Tupi e alcançou a exorbitante marca de quase 1 milhão de cópias, com o sucesso “Rio Antigo”. Ganhou título de Cidadão Carioca, tem mais de 200 composições, gravou mais de 100 discos e levou o choro a mais de 60 países mundo afora.

Com vasta obra, Altamiro Carrilho deixa alguns discípulos, como Toninho Carrasqueira, Dirceu Leite, Léa Freire, entre outros.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Veja o programa “Ensaio” com Altamiro Carrilho, de 1999:

Fontes:

Jornal Folha de S. Paulo

Cliquemusic

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.