Emil Zatopek conquista seu primeiro ouro olímpico

Há 65 anos… dia 30 de julho de 1948.

30jul13

Na chegada, todo mundo imagina que depois de tamanho esforço, tendo lançado mão de recursos sobrenaturais, o diabólico Emil irá desabar. Nada disso. Ao contrário, ele começa a pular de alegria por todo o estádio, sai a passos curtos em busca de um copo d’água, volta trotando para o palanque dos vencedores, dá um cordial e respeitoso tapinha nas costas do experiente Heino e, em seguida, depois de algumas piruetas, acaba plantando uma bananeira em equilíbrio impecável, chegando até mesmo a correr com as mãos por alguns metros só para mudar um pouco.

Em Correr, o escritor francês Jean Echenoz conta a trajetória da “Locomotiva Humana”, o tcheco Emil Zatopek, o maior corredor de todos os tempos, segundo a conceituada revista americana Runner’s World.

O trecho acima mostra a consagração de Zatopek em Londres, a conquista da primeira de suas cinco medalhas olímpicas. Em 30 de julho de 1948, ele venceu os 10 mil metros, com o tempo de 29min59s (novo recorde olímpico), superando o francês Alain Mimoun em quase um minuto. O “experiente Heino” do texto é o finlandês Viljo Heino, que disparou no início, mas acabou não completando a prova.

Talvez, por causa do calor. De acordo com a descrição em Correr, “um calor intenso se abate sobre a cidade e, no dia em que Emil deve atuar nos dez mil metros, o ar está bem pesado, acachapante, um clima de tempestade que não se define. Uma névoa muito densa dilata o céu e forma, entre Sol e Terra, uma lupa gigantesca que provoca uma temperatura de quarenta graus à sombra.”

Compatriota de Paavo Nurmi, outra lenda do atletismo, Heino protagonizou com Zatopek uma disputa acirrada nos 10 mil metros, nos anos 1940 e 1950. Os dois se alternaram na quebra do recorde mundial da prova e se respeitavam demais.

Voltando à Londres-1948, aquela primeira medalha dourada de Emil Zatopek em Olimpíadas foi, também, a primeira de ouro da história do atletismo tcheco. Um feito que ele repetiria em Helsinque, quatro anos depois.

Aliás, na Finlândia, ele faria melhor. Além dos 10 mil, venceu os 5 mil metros, prova em que havia levado a prata em 1948, e a maratona, um feito até hoje inigualado.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Veja os melhores momentos de Emil Zatopek nas Olimpíadas de 1948 e 1952:

Fontes:

Wikipedia

olympic.org

Entrevista com o escritor Jean Echenoz na Folha Online

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s