John Lennon compõe parte de “A Day In The Life”

Há 50 anos… dia 17 de janeiro de 1967.

John Lennon compõe parte de

(“I read the news today, oh boy!”)…

Com a palavra, Hunter Davies, autor da única biografia oficial dos Beatles, no recentíssimo As letras dos Beatles – A história por trás das canções:

Novamente aconteceu John estar rodando pela casa sem objetivo, deitando-se e lendo os jornais, rabiscando anotações, dedilhando o piano, pensando em três casos – dois dos jornais, um de sua própria vida. O primeiro era sobre a morte de alguém que conhecia vagamente – Tara Browne, um colunável irlandês da cidade, da família Guinness, cuja morte foi noticiada no Daily Mail de 17 de janeiro de 1967. Ele bateu seu carro esporte contra um veículo estacionado e morreu – talvez sob efeito de drogas, embora isso não fosse declarado. Ele não estava na verdade na Câmara dos Lordes, mas era filho de um lorde. “Tara não deu um tiro na cabeça, mas eu tinha a história na minha quando escrevi aquela estrofe”, John me disse. 

No mesmo jornal havia uma pequena matéria, praticamente um tapa-buraco, sobre 4 mil buracos nas ruas de Blackburn, no Lancashire – o que suscita a pergunta: quem os contou? John se divertia imaginando o tamanho dos buracos, quanto espeço ocupariam – e pensou no Albert Hall. Ele estava procurando algo para rimar com “rather small” [mais pra pequenos] e Terry Doran, seu amigo do comércio de veículos, sugeriu “Albert Hall”. 

O trecho sobre sua própria vida é uma referência ao filme em que tinha atuado: Como ganhei a guerra (“How I Won The War” – nota do éfemello). Não fica claro, na letra, se as pessoas se viraram depois de assistir a ele, chocados com o horror da guerra, ou se ele estava voltando ao acidente de carro nesse ponto.

E assim nasceu “A Day In The Life”, uma das peças mais extraordinárias da música pop.

Do texto de Davies, apenas duas correções.

Tara Browne não era apenas alguém que John “conhecia vagamente”, mas um ricaço, herdeiro da Guinness, e habitué do métier do showbiz, em especial o britânico. Era amigo de Brian Jones, dos Stones, e, dizem, estava presente quando Paul tomou LSD pela primeira vez.

O acidente fatal aconteceu, na verdade, em dezembro de 1966. O noticiário daquele 17 de janeiro reportava sobre a investigação e a repercussão do terrível fato.

Retificações à parte, à sensacional composição de John foi incluída a energética e diminuta fração escrita por Paul, que divide “A Day In The Life” em duas.

Dois dias depois, o quarteto de Liverpool entrava em Abbey Road para iniciar as gravações, finalizada com pompa, circunstância e uma orquestra de 40 músicos, em fevereiro.

Mas, você sabe, essa e outras histórias de Sgt. Pepper’s ficam pra outro dia.

Porque todo dia é histórico. E especial!

“A Day In The Life”:

Fontes e +MAIS:

– thebeatles.com

– ultimateclassicrock.com

– dailymail.co.uk

– Wikipedia

– Wikipédia

– songfacts.com

– beatlesbible.com

– beatlescollege.wordpress.com

– gale.cengage.co.uk

Anúncios

Um comentário sobre “John Lennon compõe parte de “A Day In The Life”

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s