“Dreamgirls” estreia na Broadway

Há 35 anos… dia 20 de dezembro de 1981.

"Dreamgirls" estreia na Broadway

The Dreams é um trio de cantoras negras de Chicago em busca do sonho do estrelato e do sucesso.

Não, a semelhança da trama com as histórias das Supremes, das Shirelles e de tantos outros grupos vocais femininos nascidos na Motown de Berry Gordy não é mera coincidência.

“Dreamgirls” é um musical descaradamente inspirado nessas fascinantes mulheres. Um tributo, na verdade.

Trinta e cinco anos atrás, o espetáculo produzido, dirigido e coreografado por Michael Bennett – com apoio de Bob Avian, da Geffen Records, da Shubert Organization e de Michael Peters – estreou no Imperial Theatre, na Broadway, em Nova York.

No palco, Jennifer Holliday é Effie White, a líder do trio, que ainda tem Deena Jones (Sheryl Lee Ralph) e Lorrell Robinson (Loretta Devine). Curtis Taylor Jr., vivido na produção original por Ben Harney, é um ex-vendedor de carros que se torna o empresário do grupo. O enredo traz ainda James “Thunder” Early (Cleavant Derricks), uma espécie de James Brown, e C. C. White (Obba Babatundé), irmão de Effie e compositor dos hits do trio.

O musical de dois atos recebeu ótimas avaliações à época.

“Quando a história da Broadway está sendo feita, você pode senti-la. O que se sente é uma sacudida emocional sísmica que envia o público, como um todo, para fora de seu juízo. Como esses momentos são tão raros hoje em dia, estou aqui para informar que um desses aconteceu no Imperial ontem à noite. A História da Broadway foi escrita no final do primeiro ato do belo e desolador novo musical de Michael Bennett, ‘Dreamgirls’”, escreveu Frank Rich, no New York Times.

Ao final da resenha, Rich se pergunta se “Dreamgirls” é, de fato, um grande musical, apontando ressalvas quanto a algumas possíveis falhas, como o fechamento do segundo e derradeiro ato. O tempo e mais algumas sessões iriam lhe conceder o veredito final, diz.

Bem, a julgar pela permanência na Broadway – exatas 1.521 performances, até 11 de agosto de 1985 -, além, claro, das 6 estatuetas de um total de 13 indicações do Tony Awards, pode-se dizer que, sim, “Dreamgirls” é um grande musical.

Vinte e cinco anos depois, a história das Dreams – ou Dreamettes – estaria nas telonas, com Jamie Foxx, Beyoncé, Eddie Murphy, entre outros.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Produção original da Broadway:

Fontes e +MAIS:

– Wikipedia

– Wikipédia

– playbill.com

– ibdb.com

– unsungbroadway.com

– vanityfair.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s