AC/DC lança Dirty Deeds Done Dirt Cheap na Austrália

Há 40 anos… dia 20 de setembro de 1976.

AC/DC lança Dirty Deeds Done Dirt Cheap na Austrália

Dirty Deeds Done Dirt Cheap mostra claramente uma evolução da banda, de um rock mais tradicional para algo mais pesado, hard rock, diz o amigo Helio, consultado para falar sobre o terceiro álbum do AC/DC, lançado há quatro décadas na Austrália.

Ao contrário deste escriba, que conhece somente os hits, ele manja (muito) do riscado quando se trata da banda da Terra dos cangurus. “Tem de lembrar que o disco foi lançado primeiro na Austrália e só muito depois no resto do mundo, ou seja, Estados Unidos e Europa”, alerta.

Sim, era assim que funcionava, ao menos nos primeiros trabalhos. O AC/DC tinha uma discografia em casa e outra fora. A coisa ficaria mais uniforme a partir de Powerage, de 1978.

Voltando à Dirty Deeds Done Dirt Cheap, tanto a Rolling Stone e quanto o allmusic.com parecem concordar com o nosso “consultor”.

“As guitarras dos irmãos Angus e Malcolm Young ‘latem’ uma para outra, Phil Rudd suinga a batida mesmo quando está demolindo o seu bumbo, e Scott traz o seu lamento energético e vulgar”, escreve Greg Kot, em resenha da revista.

Já Stephen Thomas Erlewine lembra que há “uma sensação real de perigo em todo o álbum”, que “capturou a hostilidade efervescente de Bon Scott, o sentimento de que ele se deleitava em fazer coisas ruins, encorajados pelos riffs maníacos de Angus e Malcolm Young, que lhe proporcionaram o mais brutal rock & roll até então”, analisa no site.

Dirty Deeds Done Dirt Cheap é o terceiro álbum mais bem-sucedido do AC/DC nos EUA, com pelo menos 6 milhões de cópias vendidas. Fica atrás somente de Highway to Hell (1979), com 7 milhões, e de Back in Black (1980), com 22 milhões.

O LP chegou ao 4º lugar nas paradas australianas na época do primeiro lançamento. Quando desembarcou na Terra do Tio Sam, em 1981, atingiu o terceiro posto no Billboard 200 dos EUA. O single com a faixa-título, “Dirty Deeds Done Dirt Cheap”, alcançou o #4 no ranking norte-americano.

Interessante fazer um comparativo entre as duas versões, sugere, por fim, o amigo especialista em AC/DC. Façamos, então!

O grupo lançaria o quarto trabalho – Let There Be Rock – em março de 1977.

Mas essa história fica pro Helio contar outro dia… Porque todo dia é histórico.

Versão australiana:

Versão internacional:

Fontes e +MAIS:

– Wikipedia

– Wikipédia

– rollingstone.com

– allmusic.com

– classicrockreview.com

– ultimateclassicrock.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s