Walter Cronkite se despede do CBS Evening News

Há 35 anos… dia 6 de março de 1981.

Walter Cronkite se despede do CBS Evening News

“I’ll be away on assignment, and Dan Rather will be sitting in here for the next few years. Good night.”

Por quase duas décadas, ele foi a voz e a face da História na TV. Principalmente, a História Americana.

A chegada do homem à Lua, o escândalo de Watergate, a Guerra do Vietnã, os assassinatos de Martin Luther King e, em especial, de John Kennedy, talvez o único momento em que tenha saído de seu prumo habitual e demonstrado emoção.

Em todos eles, lá estava Walter Leland Cronkite Jr. para contar as notícias, comentar, opinar e finalizar com a célebre assinatura: “And that’s the way it is”.

Trinta e cinco anos atrás, ele se despediu do CBS Evening News, programa que ancorou por exatos 18 anos, 10 meses e 19 dias. Ou melhor: por 4.940 vezes. Em 6 de março de 1981, uma sexta-feira, falou sobre Ronald Reagan, cortes no orçamento, melhora na economia, Arábia Saudita, Polônia, Afeganistão, entre outros assuntos.

Somente ao final, anunciou sua despedida. Em brevíssimas palavras, sem perder o tom sóbrio, rememorou sobre os anos à frente do telejornal, mencionou o antecessor, Doug Edwards, e o sucessor, Dan Rather, e ressaltou que não era um adeus definitivo, já que estaria, a partir de junho, no Universe, programa semanal da CBS sobre ciência.

Os jornais de lá – e também daqui – repercutiram o adeus de Cronkite. O New York Daily News brincou com a nova rotina do famoso âncora:

“Na segunda-feira, o primeiro dia em que Cronkite estará livre para jantar às 7, como todo o resto do país, ele vai decolar para Washington a negócios e para lazer. A Casa Branca já havia lhe dado um brinde de champanhe no início desta semana depois de ter terminado o seu bate-papo na TV com o presidente”, escreveu George Maksian, em matéria de 7 de março.

Por aqui, a Folha publicou ótimo texto de Paulo Francis no dia 14. Além de relembrar episódios sobre Cronkite, Francis também expôs tese sobre a característica dos âncoras americanos. “O ‘anchor’ americano não é apenas um locutor. Não é também comentarista. É um jornalista, até hoje vindo da imprensa escrita (as novas gerações talvez mudem isso).”

Francis destaca justamente a faceta de repórter de Cronkite, que saía a campo, para matérias e entrevistas, como a última, com o então presidente dos Estados Unidos. E também mostra a credibilidade e o carisma do apresentador, comprovados no encontro com Reagan.

“A última entrevista foi com Reagan. Fez algumas perguntas venenosas ao presidente, que desconversou, e Cronkite não insistiu (mais sobre isso adiante). Durante o papo, Reagan elogiou Cronkite e terminada a entrevista ofereceu-lhe champagne, toda a equipe da Casa Branca, e Nancy, presentes. Um marciano que descesse à Terra na entrevista, apesar de Reagan chamar Cronkite (que quer dizer ‘doente’, em alemão) de ‘Walter’, e Cronkite Reagan de ‘sir’, diria que Cronkite é o presidente. E Reagan tem enorme presença de TV.”

Walter Cronkite morreu em 2009, aos 92 anos. Em 4 de novembro próximo, faria 100 anos.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

A despedida do âncora:

Parte do último programa:

Fontes e +MAIS:

Wikipedia

– cbsnews.com

– poynter.org

– nydailynews.com

– cjr.org

Acervo Estadão

Acervo Folha

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.