Victor Hugo termina O Corcunda de Notre-Dame

Há 185 anos… dia 15 de janeiro de 1831.

A história por trás da produção de um dos romances mais famosos da literatura ocidental dá um outro livro.

Conta a Wikipédia em francês – aliás, parabéns pra enciclopédia digital, que hoje faz 15 anos de vida! E obrigado! – que o editor Charles Gosselin procurou Victor Hugo para um novo livro, inspirado no estilo do escocês Walter Scott, a quem o escritor francês admirava.

Em 15 de novembro de 1828, Victor Hugo assinou o contrato, que previa a entrega do romance em abril de 1829. Em contrapartida, o editor se comprometia a publicar dois outros projetos do escritor (um deles seria O Último Dia de um Condenado à Morte, lançado em 1829).

Atribulado com duas peças – “Marion de Lorme” e “Hernani” -, o romancista não consegue levar adiante o novo livro. Em maio de 1930, já um ano depois do primeiro prazo estipulado por Gosselin, Victor Hugo promete a entrega para dezembro.

Em junho, começa a pesquisa para a produção do romance histórico, que se passa na Paris de 1482, mais especificamente na Catedral de Notre Dame. Um mês depois, eclode a Revolução de Julho, que, aliás, inspiraria Victor Hugo em Os Miseráveis. O escritor interrompe os manuscritos em favor da segurança da família e consegue negociar um novo prazo: fevereiro de 1831.

Então, retoma o trabalho em setembro de 1830 e consegue imprimir bom ritmo na escrita. Em pouco menos de quatro meses, finaliza o romance. Há exatos 185 anos, Victor Hugo entregou os manuscritos finalizados de O Corcunda de Notre-Dame (em francês Notre-Dame de Paris).

O livro sai em 16 de março de 1831, com prefácio especial e em tom crítico sobre o processo de restaurações de monumentos históricos em Paris, principalmente a Notre Dame, claro. Em 12 de dezembro de 1832, uma segunda edição é lançada, mais completa, contendo três capítulos.

O Corcunda de Notre-Dame é uma das obras mais populares de Victor Hugo e ganhou incontáveis versões e adaptações para o teatro, a ópera e o cinema.

Em 1996, a Disney levou a história para a animação.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Trailer do filme de 1956, com Anthony Quinn:

Fontes:

Wikipédia (em francês)

Wikipédia

– wikiwand.com

history.com

– books.google.com.br

– expositions.bnf.fr

– sothebys.com

 

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.