Morre o escritor Érico Veríssimo

Há 40 anos… dia 28 de novembro de 1975.

Morre o escritor Érico Veríssimo

POR NETA MELLO*

“Buenas e me espalho! Nos pequenos dou de prancha e nos grandes dou te talho!”

Assim entrou o Capitão Rodrigo Cambará no armazém de Santa Fé e na lista dos grandes personagens da literatura brasileira.

A saga O tempo e o Vento é escrita definitiva da história de duzentos anos do Rio Grande do Sul, em lutas de fronteiras e formação étnica e cultural – jesuítas, índios, portugueses, espanhóis. De tipos imortais criados por Érico Veríssimo.

Quem leu a trilogia de bem mais de três volumes, conforme a edição, teve insônia por não querer deixar para o dia seguinte gente como Ana e Pedro Missionário, Pedro Terra, Bibiana, Licurgo, Bolivar e o eterno Rodrigo Cambará. Alguns se despregaram da obra maior para livros pequenos – como Ana Terra e Capitão Rodrigo – grandes sucessos editoriais. Marcaram gerações de leitores com a escrita cativante de Veríssimo, deliciosa sem perder rigor jamais.

Como não se apaixonar por uma mulher chamada Ana Terra, que faz o próprio parto e corta o cordão umbilical com a velha tesoura enferrujada da família? Guerreira. O sangue índio de Pedro Missionário nas veias dos descendentes do Rio Grande. O casarão da praça e a cadeira de balanço de Bibiana, que espera encontrar seu capitão em outro mundo.

Premiado pela obra, por brilhantes traduções para que os brasileiros conhecessem clássicos da literatura mundial como Virginia Wolf, Thomas Mann, Balzac e Proust além de John Steinbeck e Somerset Maugham, Érico Veríssimo morreu aos 70 anos, no dia 28 de novembro de 1975.

Seu último romance, Incidente em Antares, sacudiu a ditadura militar em 1971 com uma greve de coveiros que deixa insepultas personagens como Quitéria Campolargo, grande senhora da sociedade da fictícia Antares. A veia satírica de Veríssimo falando de tortura, politicagem e corrupção. Ele nunca se curvou aos censores. No tempo do gaúcho Vargas e do gaúcho Geisel. Dos poucos escritores que viveram da literatura em terra de iletrados…

* Neta Mello, 60 anos, é historiadora e escritora. Tem quatro livros publicados e escreve no Blog da Neta.

Trecho da minissérie “O Tempo e o Vento”, da Globo:

Fontes e +MAIS:

Wikipédia

Acervo Folha

– releituras.com

– companhiadasletras.com.br

– educacao.uol.com.br

– zh.clicrbs.com.br

– ims.com.br

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.