Termina a Intentona Comunista

Há 80 anos… dia 27 de novembro de 1935.

Termina a Intentona Comunista

(Olha o GV, mais uma vez, no efemérides…)

“O presidente da República dirigiu ontem aos governadores o seguinte telegrama circular, comunicando-lhes haver sido inteiramente dominado o movimento subversivo, irrompido em Natal e Recife e ontem pela madrugada nesta capital:

– Tenho satisfação comunicar-vos movimento subversivo, de caráter comunista, irrompido noite 23 para 24 em Natal e Recife e hoje pela madrugada no Distrito Federal se acha inteiramente dominado. Revoltosos do Rio Grande do Norte abandonaram capital Estado, onde ordem foi restabelecida. Diante impossibilidade oferecer resistência forças se aproximavam embarcaram vapor Santos, número 500 mais ou menos, seguindo rumo ignorado. (…)

Quanto ao Distrito Federal, ficou circunscrito Escola de Aviação de 3º RI Praia Vermelha. Irrompido esta madrugada teve imediata e energica repressão. Escola Aviação rendeu-se pela manhã e 3º RI, de onde acabo de chegar, entregou-se, depois tenaz resistência, tendo incendiado quartel.

Há vários oficiais mortos pelos revoltosos, afora numerosas baixas ainda não identificadas resultantes luta travada com forças legais, se conduziram valorosamente, tanto aqui como em Recife e Natal.

Embora existisse plano articulado outros pontos país, é fora de dúvida que movimento de nítida finalidade comunista se acha dominado, enfrentado como foi resolutamente e sem perda de tempo.

Impõe-se agora sanear ambiente e afastar elementos cuja atividade anti-social tanto vem perturbando a vida do país. Para levar a cabo essa patriótica tarefa e continuar a garantir ordem governo federal se acha perfeitamente aparelhado e espero governo esse Estado mantenha todo vigilância em torno elementos suspeitos, cooperando decisivamente como já o fez para restabelecer tranquilidade pública. (…)” – Diário de Notícias, 28 de novembro de 1935.

A Intentona Comunista foi um movimento liderado pela Aliança Nacional Libertadora (ANL), de Luís Carlos Prestes, apoiado por vários setores da sociedade, com o objetivo de derrubar o governo de Getúlio Vargas.

O levante acabou pejorativamente apelidado pelos vitoriosos militares, aliados de GV, de “Intentona”, que significa “plano insensato” ou “intento de loucos” (aliás, algo pouco lembrado nos nossos livros de História!). Também é conhecido como Revolta Comunista de 35, Levante Comunista e Revolta Vermelha de 35.

Em julho de 1935, poucos meses após sua criação (em março), a ANL foi colocada na ilegalidade pelo governo. Temeroso de que novas revoltas pudessem acontecer, Getúlio se antecipou e se utilizou da recém-aprovada Lei de Segurança Nacional (abril) para proibir qualquer atividade pública da Aliança.

Assim, lideranças da ANL, do Partido Comunista Brasileiro e mais setores descontentes com GV, decidiram por um levante. Em 23 de novembro, João Praxedes de Andrade, membro da direção regional do PCB, iniciou motim em Natal, no Rio Grande do Norte. Na capital potiguar, instalou um governo provisório. No dia 26, foi a vez de Recife se amotinar, com civis e militares tentando derrubar o governo local.

Por fim, na madrugada de 26 para 27, ataques ao 3º Regimento de Infantaria, na Praia Vermelha, ao 2º Regimento de Infantaria e ao Batalhão de Comunicações, na Vila Militar, e também à Escola de Aviação, no Campo dos Afonsos, foram realizados pelos revoltosos no Rio de Janeiro.

Getúlio Vargas e as forças legalistas rapidamente controlaram e sufocaram os amotinados no Distrito Federal, não sem algumas mortes nos confrontos. “Impõe-se agora sanear ambiente e afastar elementos cuja atividade anti-social tanto vem perturbando a vida do país”, escreveu GV aos governadores (texto acima).

A Revolta Comunista deu carta branca para GV intensificar a perseguição aos opositores do governo, principalmente, claro, os comunistas. Entre o final de 1935 e o início de 1936, foi decretado estado de estado de sítio no País e acusados de ligação com a ANL e o PCB foram presos.

Depois, novas restrições foram impostas por GV, que já ensaiava o seu golpe maior: o Estado Novo, em novembro de 1937.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Documentário “35 – O Assalto ao Poder”:

Fontes e +MAIS:

Wikipédia

– Acervo Estadão

– cpdoc.fgv.br

– educacao.uol.com.br

uol.com.br

– g1.globo.com

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.