Começa o julgamento de Saddam Hussein

Há 10 anos… dia 19 de outubro de 2005.

Começa o julgamento de Saddam Hussein

Exatos 677 dias depois de ter sido capturado pelas forças dos Estados Unidos, de dentro de um buraco em Ad Dawr, próximo a Tikrit, no noroeste do Iraque, um dos mais famosos ditadores do século XX começava a encarar o banco dos réus.

Há uma década, se iniciava em Bagdá o julgamento de Saddam Hussein al Tikrit. Personagem da História, ele liderou o Iraque de 1979 até 2003, quando acabou pego pelos outrora aliados americanos.

Um julgamento cercado de controvérsia e muitas críticas.

Uma delas, da organização de defesa de direitos humanos Human Rights Watch, alegava que haveria a necessidade de comprovação de culpa do ex-ditador, além de observar que as disputas entre facções no país pelo controle do tribunal prejudicavam o equilíbrio do julgamento.

A conclusão – quase unânime – era de que Saddam Hussein deveria ser julgado em uma corte internacional, como, por exemplo, acontecia com o ex-presidente da Iugoslávia, Slobodan Milosevic.

Naquele primeiro momento, uma única acusação pesava sobre o ex-ditador iraquiano: ordenar o assassinato de 143 pessoas (maioria xiita) na cidade de Dujail, no ano de 1982. Seria uma retaliação de Saddam a uma tentativa de assassinato de grupos opositores da região. Outros sete membros do governo também estavam entre os réus, sendo dois mais próximos ao ex-ditador.

Segundo relatos, nos dias seguintes ao atentado, forças de segurança oficiais apareceram em Dujail, ao Norte de Bagdá, executaram quase duas centenas de pessoas, prenderam mais outras dezenas, entre mulheres e crianças, e ainda as mantiveram em cativeiro por quatro anos, no deserto de Sumawa.

A estratégia da defesa acabou sendo a de desqualificar o júri e questionar a legitimidade do tribunal. O próprio Saddam fez questão de deixar isso claro, logo no início do julgamento. “Eu não devo responder a este ‘tribunal’, com todo o respeito, e mantenho o meu direito constitucional como presidente do Iraque”, desafiou.

Quando o juiz perguntou o seu nome, respondeu: “Eu sou o presidente do Iraque”. E ainda cutucou o juiz Rizgar Mohammed Amin, de origem curda: “Quem é você? Eu quero saber quem você é”. Amin ainda foi interrompido pelo réu quando se referiu a ele como “ex-presidente”. Enfático, Saddam asseverou que ainda era o Presidente da República do Iraque e que não tinha sido deposto.

Mais de um ano depois, seria condenado ao enforcamento. Em 30 de dezembro de 2006, Saddam Hussein foi executado, em Kazimain, bairro a nordeste de Bagdá.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

Veja o documentário “The Trial of Saddam Hussein”, de 2007:

Fontes e +MAIS:

Acervo Estadão

Acervo Folha

folha.uol.com.br

bbc.com

edition.cnn.com

Wikipedia

IMDb

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.