Paulo Roberto Falcão estreia no São Paulo

Há 30 anos… dia 26 de setembro de 1985.

Paulo Roberto Falcão estreia no São Paulo

“Esforçado, elegante, mas discreto”

Pode-se afirmar, com boa chance de acerto, que a manchete do Estadão sobre a estreia sintetiza o quê foi a passagem de Paulo Roberto Falcão pelo São Paulo Futebol Clube.

O debute, há exatas três décadas, teve um Morumbi com quase 50 mil pessoas, que saudaram e recepcionaram calorosamente o Rei de Roma. Em retribuição, muito esforço, a característica e usual elegância, alguns lances de categoria e, ao final, uma cobrança de falta que carimbou o travessão do goleiro Roberto Costa, do Internacional, o time que projetou Falcão para o futebol.

Mais de um mês depois de acertar com o tricolor, em uma contratação bombástica e criativa da gestão de Carlos Miguel Aidar (!) – capitaneada pelo diretor de futebol Juvenal Juvêncio (!) e pelo diretor de marketing Celso Grellet (mais sobre o negócio, nos links abaixo) -, e que sacudiu o noticiário esportivo nacional e internacional, Falcão vestiu o manto vermelho, branco e preto pela primeira vez no amistoso contra o ex-time.

Ao final do duelo contra os gaúchos, vencido por 1 a 0 pelo São Paulo, com gol contra de Mauro Galvão, o novo camisa 5 mostrou-se satisfeito com o desempenho. Mesmo sem ter sido destaque, Falcão ficou feliz por ter suportado os 90 minutos, já que ainda se recuperava de cirurgia no joelho, realizada em dezembro de 1984.

Foi a operação, aliás, o motivo de discórdia com o presidente da Roma, Dino Viola, e a razão de sua saída do time italiano. Falcão resolveu realizar a cirurgia nos Estados Unidos, contrariando o mandatário romano. Não houve entendimento para a renovação de contrato e o brasileiro ganhou passe livre, após 5 inesquecíveis temporadas e um casamento muito feliz com a torcida giallorossa.

No São Paulo, foram outros os obstáculos de Falcão para brilhar de verdade. O maior deles, sem dúvida, foi o tinhoso técnico Cilinho, que insistia em não encaixá-lo no ótimo time dos Menudos. Em pouco mais de três meses, atuou em apenas 15 jogos (9 vitórias, 3 empates e 3 derrotas) e anotou 1 gol, justamente na despedida.

Mesmo assim, o elegante meio-campista acabou encerrando a espetacular carreira com um título, o do Campeonato Paulista, em dezembro daquele ano, contra a Portuguesa.

Mas essa história fica pra outro dia… Porque todo dia é histórico.

26set15a

Fontes e +MAIS:

Acervo Estadão

anotacoestricolores.tumblr.com

– spfcsoberanomundial.net

books.google.com.br

Acervo Estadão (sobre a contratação)

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s