Palmeiras é Brasil e vence Uruguai no Mineirão

Há 50 anos… dia 7 de setembro de 1965.

Palmeiras é Brasil e vence Uruguai no Mineirão

Há meio século, o Palmeiras foi Brasil no recém-inaugurado Mineirão. E venceu bem o desfalcado Uruguai.

10 fatos sobre aquele 7 de setembro:

  • Por que o Palmeiras? Conhecida como Academia por causa da beleza e qualidade do futebol, a equipe era fortíssima na época. A Confederação Brasileira de Desportos (CBD) pagou Cr$ 18 milhões (cruzeiros!) para que o Verdão representasse a seleção. Outros tempos… Hoje, provavelmente, haveria uma grita tremenda dos clubes e torcedores adversários.
  • Arquiteto da primeira Academia, o argentino Filpo Nuñez dirigiu o Brasil/Palmeiras e é o único estrangeiro a comandar a seleção brasileira até hoje.

  • Valdir de Moraes (Picasso); Djalma Santos, Djalma Dias, Valdemar (Procópio) e Ferrari; Dudu (Zequinha) e Ademir da Guia; Julinho (Germano), Servílio, Tupãzinho (Ademar Pantera) e Rinaldo (Dario). Esses foram os protagonistas que vestiram a amarelinha naquele dia.

  • A seleção uruguaia veio com muitas baixas porque o campeonato local ainda estava em andamento. Os clubes não cederam os jogadores para a Celeste.

  • Rinaldo, aos 27, abriu o placar, em pênalti muito contestado pelos uruguaios. Tupãzinho fez o segundo, aos 35. E Germano fechou a conta e os 3 a 0, em chute de longa distância, aos 29 da etapa final.

  • O Mineirão havia sido inaugurado dois dias antes, em uma partida entre a seleção mineira e o River Plate, vencida pelos anfitriões por 1 a 0.

  • Segundo o livro Todos os jogos do Brasil, 45 mil torcedores estiveram presentes no duelo. Outras fontes – o site oficial do Palmeiras, por exemplo – dizem em 80 mil pessoas!

  • Vicente Feola, então treinador oficial da seleção, esteve presente e posou ao lado de Filpo Nuñez e do time.

  • Djalma Santos fez a sua 90ª partida pela seleção brasileira. O lateral-direito recebeu “aplausos da torcida com aquelas jogadas onde o adversário é desfeiteado pela sua habilidade em conduzir a bola, abusando dos ‘chapéus'”, como destacou o jornal A Gazeta Esportiva.

  • Apesar de ser um amistoso, havia um troféu em disputa. A taça ficou retida na sede da CBD – e depois da CBF – por 23 anos. Só foi entregue ao Palmeiras em 1988.

Reportagem do Esporte Espetacular sobre o jogo:

Fontes e +MAIS:

– Livro Todos os jogos do Brasil

– lanacion.com.ar

– palmeiras.com.br

– globoesporte.globo.com

– placar.abril.com.br

– blogs.lancenet.com.br/maurobeting

Anúncios

Fala!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s